Pontos cegos do Google e do Yandex ‘proíbem’ usuários de ver certas áreas na Rússia

Yandex.Maps;Matt Groening/FOX;Christopher Nolan/Warner Bros.,2010
Ferramentas ocultam abertamente certas regiões em seus mapas. Mas, afinal, o que está por trás disso?

Paira por aí a máxima de que o “Google Maps nos permite explorar qualquer lugar da Terra a partir do conforto de nossas casas”. Ou quase qualquer lugar.

Diversos locais de tamanhos e formas variadas são removidos, borrados ou alterados por esses serviços. A área 51 (como é conhecida a instalação da Força Aérea dos Estados Unidos) e a Coreia do Norte são alguns desses lugares banidos do Google Maps. A Rússia também tem seus próprios ‘territórios ocultos’.

Retângulo preto gigante em Tchukotka

Este retângulo preto no meio da natureza russa pode ser o maior desses territórios não identificados pelos mapas eletrônicos na Rússia.

A área foi removida do Yandex.Maps e, por algum tempo, permaneceu desfocada no Google Maps, até o serviço remover o efeito. Embora hoje não esteja mais desfocada, a imagem tem qualidade tão ruim que é impossível saber se foram feitas alterações.

O retângulo misterioso tem 4 quilômetros de largura e 10 quilômetros de comprimento – uma enorme mancha negra perdida no Extremo Oriente russo.

O território está localizado a 50 quilômetros a noroeste da Baía de Krest, na porção norte do mar de Bering. Não há informações sobre o que poderia estar oculto na área.

LEIA TAMBÉM: Os segredos das cidades fechadas

Apesar das tentativas de buscar respostas, a distância dificulta o acesso à área misteriosa de vilas e cidades habitadas. O assentamento humano mais próximo é Egvekinot, uma vila de cerca de 3.000 habitantes, a 75 quilômetros dali.

Na ausência de informações fidedignas, os internautas especulam que a área possa abrigar uma base de mísseis balísticos intercontinentais, algum outro objeto militar secreto ou a residência de luxo de uma pessoa rica e influente.

Ilha Jeannette

Esta ilha russa é uma massa terrestre remota e coberta de gelo, de apenas 2 quilômetros quadrados. Embora pequena, é uma terra hostil, com história intrigante.

A ilha foi descoberta pela primeira vez por uma expedição liderada pelo oficial e explorador da Marinha dos EUA, George E. De Long, em 1881. Os exploradores americanos nomearam a ilha em homenagem a seu navio, o USS Jeanette.

Mais tarde, anunciou-se a ilha como parte integrante do Império Russo. A iniciativa foi resultado da Expedição Hidrográfica do Ártico Russa de 1910 a 1915. O governo dos EUA jamais contestou essa posição e reconhece a ilha como território russo.

O fato de essa ‘ilha de gelo’ estar oculta no Google Maps desencadeia uma série de teorias de conspiração, como, por exemplo, a existência uma base militar russa secreta (devido à proximidade da ilha com os EUA e o Canadá).

Severnaia Zemlia

Este arquipélago é outro mistério. Não se sabe o que acontece por ali, uma vez que todas as principais ilhas do arquipélago foram ‘pintadas’ de branco pelo Google.

Além disso, existem fileiras de barras irregulares gigantes no modo de satélite que cobrem partes da Ilha da Revolução de Outubro. Claro que isso também gera diversas teorias da conspiração.

Com 37 quilômetros de comprimento e 30 quilômetros de largura, a parte oculta da ilha apresenta um grande mistério, sobretudo devido a sua forma irregular.

Na ausência de teorias comprovadas, as suspeitas recaem novamente sobre os militares.

VEJA TAMBÉM: Como a Rússia é retratada com humor em mapas históricos europeus

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies