Moscou, a cidade mais congestionada do mundo

Reuters
Pior qualificada no quesito de extensão do trânsito, a capital russa mantém seus habitantes reféns do tráfego por 200 horas ao ano. Em termos de tempo gasto no trânsito, São Paulo ficou em 5° lugar, com 154 horas anuais.

Moscou é a cidade mais congestionada do mundo, de acordo com um estudo realizado pelo instituto INRIX, que produz anualmente o relatório Global Traffic Scorecard, um mapa dos locais mais suscetíveis a engarrafamentos. Segundo a pesquisa, a capital russa é a pior no quesito engarrafamento, seguida por Istambul´(Turquia), Bogotá (Colômbia), Cidade do México (México) e São Paulo (Brasil).

Em termos de tempo gasto no trânsito, porém, a líder no ranking Bogotá, onde os habitantes passam 272 horas anuais no trânsito, seguida de Roma, com 254 horas. A capital italiana fica, porém, em 10° lugar na extensão de seus congestionamentos.

No ano passado, os moscovitas dirigiram 210 horas, ou seja, 53 a mais do que Istambul. A capital turca é seguida por Bogotá, na Colômbia, com 272 horas; Cidade do México, no México, com 218 horas, e São Paulo, no Brasil, com 154 horas.

Solução russa

Enquanto os carros motorizados foram considerados um item de luxo na União Soviética até 1982 - apenas cinco por cento dos moscovitas podia comprar um -, em 1987, dezoito por cento das pessoas tinha carros, e, no ano 2000, sua proporção chegou a trinta por cento.

Hoje, o tráfego em Moscou tornou-se quase incontrolável, com longas filas que se formam, invariavelmente, todos os dias na hora do rush.

A única maneira de evitar engarrafamentos é o metrô, pontual e eficiente – além de uma das maiores malhas do mundo. O serviço de aluguel de bicicletas também é muito útil – mas apenas durante o verão.

LEIA TAMBÉM: Para dirigir a 50 graus Celsius negativos, russos chegam até ‘vestir’ carros

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies