As 5 estradas mais perigosas da Rússia

Getty Images
Deslizamentos, pontes sem proteção ou risco de ficar ilhado entre animais selvagens.

1. Antiga estrada de serra Ádler-Krásnaia Poliana (região de Krasnodar)

Antes da inauguração do novo túnel de Akhtsu, entre a cidade de Ádler e o assentamento urbano de Krásnaia Poliana, em 2005, as pessoas eram obrigadas a utilizar uma velha e perigosa estrada de serra com ziguezagues e deslizamentos constantes. Construída no século 19, foi usada ativamente durante todo o século 20.

Uma das partes mais perigosas da estrada era comumente conhecida como “Meus Deus, esperamos que corra tudo bem!”. Ao longo dela, há vários memoriais a vítimas de acidentes, e até mesmo a soldados do Exército Vermelho que foram executados nessa área pelos Brancos durante a Guerra Civil na Rússia (1917 a 1922).

Hoje em dia, a estrada está fechada para tráfego, e suas entradas são vigiadas, mas ciclistas radicais e caçadores de emoções ainda conseguem percorrê-la.

2. Rodovia Kolimá R504 (Extremo Oriente)

Uma das principais estradas do Extremo Oriente russo, a rodovia de Kolimá, com 2.032 km de extensão, liga as cidades de Magadan e Iakutsk. Embora sejam feitas manutenções regulares para mantê-la em condições satisfatórias, o trecho rumo a Kolimá está cheio de perigos. A grande quantidade de pedregulhos na via pode rasgar pneus, e a poeira dos carros em movimento reduz a visibilidade a quase zero.

A estrada é ocasionalmente inundada por rios, o que paralisa completamente o tráfego. Além disso, no inverno, a temperatura local cai para -60ºC. Nessa época, qualquer viajante solitário com o carro quebrado na rodovia R504 vazia pode ser tornar uma refeição perfeita para os animais selvagens que vivem nas proximidades. 

3. Estrada de apoio à ferrovia Baikal-Amur (Sibéria, Extremo Oriente)

A estrada de apoio fica paralela à linha ferroviária de 3.819 km de extensão que atravessa a Sibéria oriental e o Extremo Oriente russo. É uma estrada de terra e cascalho, que, em alguns trechos, é também dividida por pântanos e rios. No entanto, ao longo desse percurso, há pontes sobre os rios maiores.

Uma das mais conhecidas é a ponte sobre o rio Vitim, com 560 metros de comprimento e sem proteção lateral. Os caminhões que passam por essa ponte estreita com vigas cambaleantes correm o risco de cair a 15 metros de altura no rio.

Por sinal, a ponte Vitim sequer foi oficialmente aberta, mas já é usada há vários anos.

4. Rodovia Akhti-Khnov road (Daguestão)

Localizada na República do Daguestão, no sul da Rússia, essa estrada montanhosa liga as aldeias de Akhti e Khnov. Os motoristas dizem que, às vezes, são obrigados a percorrer essa “estrada da morte” sob inúmeros deslizamentos de rochas.

A estrada é especialmente perigosa depois das chuvas, que a tornam extremamente escorregadia. Isso aumenta significativamente as chances de os carros ultrapassarem a borda do penhasco dessa estrada estreita e cheia de curvas acentuadas.

5. Estrada para a Cordilheira de Ai-Petri (Crimeia)

O caminho para a Cordilheira de Ai-Petri, no sul da Crimeia, é, sem dúvida, o trecho mais perigoso da rodovia Ialta-Bakhtchisarái. O percurso de 23 km desde Ialta até o planalto da montanha contém nada menos que 280 curvas.

A estrada é muitas vezes fechada durante os meses de inverno para todos os tipos de transporte, exceto veículos 4X4 com pneus cravejados e correntes de neve.

Dirigir pela estrada para Ai-Petri exige alta concentração e, definitivamente, não é para motoristas iniciantes ou com sono.

Além de evitar essas estradas, confira também outras 10 coisas para NÃO fazer na Rússia de jeito nenhum.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies