A rainha da oficina é russa

Darya Kamenskaya
Uma empresária totalmente fora do comum mostra o girl power também no conserto de carros.

"Muitos homens me intimidam, duvidam do meu profissionalismo, me xingam, não querem pagar, riem de mim, dizem que lugar de mulher é na cozinha." É assim que Daria Kamenskaia, dona de uma oficina de mecânica há cinco anos descreve seu cotidiano em um post no Facebook que ficou viral nas mídias sociais russas. O Russia Beyond foi conversar com a empresária e conta tudo aqui:

Que situações te incentivaram a escrever aquele post sobre seu trabalho?

A situação mais engraçada foi quando um cliente veio e pediu para trocar o óleo do carro dele. Todos os outros mecânicos estavam ocupados, então fui fazê-lo sozinha.

Eu levantei o carro, drenei o óleo, troquei o filtro e, naquele isntante, o dono entrou e gritou comigo, que era para eu abaixar o carro imediatamente. Eu pensei que ele tivesse esquecido alguma coisa lá dentro - uma vez um cliente deixou o gato dentro do automóvel. Então, abaixei o carro.

O cliente resmungou que nunca deixaria uma mulher consertar seu carro, entrou e foi embora sem óleo nenhum no carro! Ele nem chegou a pegar o dinheiro de volta!

Outra vez, um mecânico veio para uma entrevista de emprego, mas quando ele entendeu que eu sou a chefe da oficina disse que nunca trabalharia com uma mulher. Ele disse ainda que achava que eu fosse a secretária e que se arrependeu de desperdiçar seu tempo para me encontrar.

Na verdade, tivemos várias situações como esta. Alguns homens simplesmente não podem se imaginar trabalhando em uma oficina respondendo a uma chefe do sexo feminino.

Às vezes também, quando vou comprar algumas peças de carro, os vendedores acham que sou idiota e tentam me vender peças com defeito, só porque sou mulher e, acham eles, não vejo diferença.

Quando isto acontece, eu me divirto até o último momento, fingindo acreditar no que eles dizem, e daí digo: "Talvez você encontre uma peça menos enferrujada?"

Por que você acha que seu post recebeu tanto apoio e atenção?

Eu diria que é porque mesmo dirigir um carro é um desafio diário para as mulheres no nosso país. Mesmo quando os guardas de trânsito param as mulheres, elas são tratadas de maneira completamente diferente dos homens: seja de um jeito paternalista ou grosseiro.

Nossa sociedade trata as mulheres de maneira mais ríspida e com menos respeito que os homens, em diferentes setores.

Da última vez que fui pagar uma multa e recuperar meu carro, por exemplo, observei uma situação interessante. Havia três homens e duas mulheres, e os atendentes tratavam os homens respeitosamente e gritavam com as mulheres, embora todos fôssemos clientes iguais, pagndo multas gigantes para que eles devolvessem nossos carros. E o que é mais surpreendente: até as mulheres tratavam outras mulheres com desrespeito por lá!

Eu tenho a impressão de que existe um estereótipo de que as mulheres são menos profissionais e tudo em que elas estão interessadas é na sua vida pessoal.

Você não pode imaginar quantos homens com mais de 40 anos consideram importante discutir a questão dos filhos comigo! Alguns deles chegam até a dizer "quem namoraria com você?" ou "quem gostaria de você assim?". Apesar de ser óbvio que não é da conta deles!

Eles só pensam que eu preciso dos seus conselhos sobre vida pessoal, e ninguém dá nenhum conselho sobre a vida profissional ou marketing, algo de que eu realmente gostaria.

Como você vê a questão da igualdade entre homens e mulheres em nosso país?

Acho que a necessidade de igualdade entre homens e mulheres é tão óbvia que apenas pessoas sem instrução diriam o contrário. Mas depois de todo o alarido sobre o meu post no Facebook e todas as histórias que tenho discutido e ouvido dos jornalistas e clientes, posso ver que ainda há muita desigualdade em diferentes setores da nossa sociedade.

Eu certamente apoio a ideia de igualdade de gênero e demonstro isso com minha própria vida e atividade empresarial, mostro que não existe nada que seja impossível para uma mulher.

Mas também gosto de vestidos lindos, faço maquiagem e manicure, não carrego pesos pesados, gosto de quando um homem paga minha conta no restaurante - coisas que uma feminista "ortodoxa" condenaria, eu acho.

Eu não faço uma guerra todos os dias pelos direitos das mulheres, e nem sempre enfrento pessoas que contam piadas sexistas. Faço meu trabalho quietinha e demonstro minha posição por meio das minhas ações profissionais.

Então, além de ter uma chefe mulher, existe mais alguma coisa que faça da sua oficina de mecânica tão especial?

Com cada vez mais clientes vindo até nós, percebo que há muitos serviços de carro que apenas traem seus clientes, que tentam exagerar os problemas que eles têm, mentem para eles e tiram todo o dinheiro que podem.

É muito comum ver isso acontecer com clientes do sexo feminino, pois as mulheres são consideradas fáceis de enganar. Assim, temos muitas clientes mulheres que experimentaram uma oficina desonesta e pedem ajuda. É obvio que, depois de pagar um monte de dinheiro por um problema que não existe e perceber a enganação, o cliente nunca mais voltará.

Eu tenho uma abordagem completamente diferente e acredito que a honestidade é a melhor política. Nosso negócio é pequeno e precisamos ter certeza de que todos os clientes voltarão quando precisarem, e é por isso que as pessoas confiam em nós. Até agora, nossos clientes continuam voltando.

Saiba mais de russas poderosas que se impuseram em uma profissão ainda pouco explorada por mulheres em "Pilotas vencem barreira do gênero".

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies