Tobolsk, a capital da contradição histórica

Desenvolvida nos séculos 18 e 19, cidade siberiana é marcada por igrejas que sobreviveram à URSS e serviu de último asilo do imperador exilado Nikolai 2º.

Tobolsk foi assim nomeada por causa do rio Tobol, que corre nas proximidades. O rio, por sua vez, recebeu o nome de Khan Tobolak, um antigo governante dessa terra.

Atualmente, Tobolsk, cuja população gira em torno de 100 habitantes, encontra-se dividida pela paisagem em duas seções: a parte baixa, mais próxima do rio Irtich, foi a mais intensamente desenvolvida nos séculos 18 e 19.

A cidade baixa era marcada por várias igrejas.

Os mercadores, assim como comerciantes e artesãos, moravam nessa área.

O século 18 foi um período particularmente rico para a construção de igrejas em Tobolsk, das quais muitas foram decoradas em estilo barroco siberiano.

Embora a maioria dessas igrejas tenha sido severamente danificada durante a época soviética, algumas sobreviveram, e outras estão sendo restauradas na cidade baixa, de acordo com os recursos financeiros disponíveis.

Entre os edifícios mais notáveis estão a Igreja do Arcanjo Miguel, a Igreja dos Santos Zacarias e Isabel, e a Igreja da Elevação da Cruz.

Diversos monumentos, prédios comerciais e armazéns também sobreviveram às transformações do século 19.

A parte alta da cidade era reservada sobretudo para instituições de poder, administração territorial e tesouraria, bem como para a prisão central.

No último domingo de junho, Tobolsk tradicionalmente celebra seu aniversário: a cidade foi fundada em 1587 para marcar o quinto aniversário da vitória das forças de Iermak sobre o exército tártaro liderado por Khan Kutchum.

Embora Tiumen seja agora a capital da região homônima, esta área foi, durante grande parte de sua história, governada a partir de Tobolsk, cuja cidadela dava para a margem direita do rio Irtich. A região de Tiumen é a única da Rússia que se estende do Oceano Ártico até as fronteiras do sul do país.

A cidade foi construída majoritariamente de madeira e teve de ser reconstruída seis vezes por causa de incêndios recorrentes. Hoje, ostenta o único Kremlin de pedra na Sibéria, e um dos maiores da região de Tiumen.

Segundo os historiadores, a palavra “Tiumen” é derivada do tártaro “tumen”, que se traduz como um exército de 10.000 soldados.

Tobolsk é uma das cidades mais contraditórias do país: não só é a terra natal do lendário Grigôri Raspútin, como também foi o último asilo de seu patrono, o imperador exilado Nikolai 2º.

VEJA TAMBÉM: Festeiros, espiões ou paladinos da justiça: um guia para os vizinhos russos 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies