As 5 maiores tretas no esporte russo (com vídeos)

A recente luta entre Nurmagomedov e McGregor ultrapassou o ringue, mas está longe de ser o único incidente violento com atletas russos. Nos últimos anos, as arenas esportivas foram várias vezes transformadas em palco de quebra-quebra.

Rússia vs. Canadá

A partida de hóquei entre a Rússia e o Canadá no ano passado elevou as tensões entre as duas principais potências de hóquei a um novo patamar. As duas equipes se encontraram no Aberto de Hóquei de Sochi e, no final do segundo tempo, um dos jogadores canadenses empurrou descaradamente seu colega russo contra o muro lateral, embora não estivesse com o disco naquele instante.

Outros jogadores russos correram para defender o companheiro de equipe. Foi com dificuldade que os dois árbitros conseguiram apartar a briga. No final, os canadenses perderam por 3 a 2.

Partida da KHL

Em março do ano passado, durante uma partida da Liga Continental de Hóquei entre dois clubes russos, o Lokomotiv e o SKA, a luta pela vitória de repente se tornou ainda mais feroz.

Tudo começou no meio da partida, quando a defesa do Lokomotiv, Staffan Kronwall, da Suécia, ficou aparentemente chateado pelo fato de um membro da equipe adversária se aproximar demais do goleiro após o apito do árbitro. Embora a briga tenha começado no gol do Lokomotiv, rapidamente se transformou em três lutas separadas. A mais longa e brutal foi a do escandinavo, que perseguiu implacavelmente o culpado, Iliá Kablukov. Oficiais não conseguiram impedi-lo dar inúmeros socos em Kablukov. O sueco definitivamente ganhou essa batalha.

Jogo da Premier League Russa

Não é apenas no hóquei que os ânimos andaram exaltados: o futebol não parece estar menos sujeito à violência.

A maior briga em massa na história do futebol russo ocorreu em 2004. Um movimento precipitado de um jogador do CSKA enfureceu os adversários do outro time, Saturno, e quase todos os jogadores de ambos os lados correram para a briga.

Alguns torcedores não conseguiram se conter e também invadiram o campo. O árbitro expulsou dois jogadores de cada equipe, mas isso foi pouco para acalmar a situação, e a partida acabou sendo interrompida.

Campeonato de Futebol Juvenil

O temperamento caucasiano ficou claramente evidente durante uma partida de duas equipes juniores em 2011 na capital da Tchetchênia, Grózni. O clube local, Terek, recebeu um jogo contra o Krasnodar, cujo jogador, Spartak Gogniev, foi expulso pelo árbitro após marcar dois gols. Obviamente decepcionado com a decisão, Gogniev empurrou alguns de seus adversários, bem como o árbitro, ao deixar o campo.

No entanto, quando chegou à linha lateral, viu-se repentinamente atacado por torcedores locais. Mesmo se retirando para o vestiário, a briga continuou e acabou mal para o jogador. Ele teve uma costela e nariz quebrados e sofreu uma concussão cerebral.

Torneio de Luta Livre

“Todos vocês se acalmem! Por favor, voltem a seus assentos! Estamos realizando uma competição dedicada à memória do grande lutador, seu irmão e camarada! Não desonrem o mundo do esporte! Por favor, se dispersem!”, gritou um árbitro em um alto-falante durante uma briga em um torneio de luta livre juvenil no ano passado em Krasnodar (1.350 km ao sul de Moscou), em homenagem ao lutador Besik Kudukhov.

A confusão começou quando um dos treinadores gritou com o lutador adversário. Outros se juntaram ao tumulto, incluindo os torcedores. A briga foi curta, mas brutal.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies