Fotos expõem culto a masculinidade entre homens no sul da Rússia; veja

Fotógrafo russo Fiódor Telkov produziu série sobre a imagem do homem perfeito no Cáucaso. Para acompanhar imagens, locais descrevem expectativas quanto ao gênero.

Zaurbek Maliti, 26 anos, professor: “Um homem deve ser corajoso e, é claro, e ter palavra. Se você diz que vai fazer alguma coisa, tem que fazer isso. Para um homem, o principal é a honra. O resto é secundário”.

Os ossetos descendem de povos nômades de língua iraniana: os citas e os sármatas. Nos escritos históricos do século 2, as tribos eram conhecidas por seu poder militar e político.

Os homem da Ossétia são, por tradição, orgulhosos e lutam por liberdade. Os valores nacionais enfatizam os valores do lutador: corajoso, forte e livre. Não é à toa que meninos tentam se encaixar nessa imagem, e os jovens praticam luta ou artes marciais.

A Ossétia é lar do culto à virilidade na Rússia devido ao patrimônio cultural e étnico da região. A ideia de ser um grande lutador e o herói sempre foi muito importante; por isso, a Ossétia tem mais heróis da URSS e da Rússia do que qualquer outra região do país.

Alikhán Ktsóev, 13 anos, estudante: “Um homem deve ser atlético e ter caráter forte”.

Soslan Albórov, 26 anos, boxeador: “Um homem deve ser justo, honesto e decente. Ser homem significa ser forte, ser capaz de proteger seus entes queridos”.

O santo mais importante da religião local é Uastridji, patrono dos homens e viajantes, bem como inimigo dos criminosos e ladrões. A imagem do santo em um cavalo branco está por toda parte.

Alan Khugáev, 26 anos, lutador de artes marciais: “Um homem deve ser um lutador e ter princípios e caráter fortes. Sua vida deve valer a pena”.

Um tipo de luta em Vladikavkaz, capital da Ossétia. 

Khetik Tsabólov, 26 anos, lutador de artes marciais. “Um homem não pode ter medo. Não deve mentir, deve manter sua palavra e saber quem ele é. Ele tem que proteger a si mesmo e sua família”.

Vladímir Tuláev, 16 anos, estudante: “Um homem tem que ser valente, ele não deve ter medo, deve ser bem desenvolvido e inteligente”.

César Tibilov, 35 anos, treinador honorário da Rússia: “Um homem deve se comportar como um homem, deve ser corajoso, intrépido e bom. Deve amar sua família e seu trabalho. Ele ajuda os outros a ficarem de pé. Ele deve respeitar os idosos e os jovens”.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

<p class="article__text-copyright">

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

</p>

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies