Doações on-line na Rússia triplicaram em 2017, mostra estudo

Doações a indivíduos cresceram ainda mais do que para instituições de caridade

Doações a indivíduos cresceram ainda mais do que para instituições de caridade

Getty Images
Previsões favoráveis de crescimento econômico da Rússia no ano que vem são acompanhadas por aumento da generosidade em todo o país. Segundo dados doserviço de pagamento on-line Yandex.Money, em 2017, os usuários doaram para organizações beneficentes duas vezes mais do que o registrado no ano anterior.

Entre janeiro e novembro de 2017, os russos doaram para entidades e sites de “crowdfunding” (financiamento coletivo, ou ‘vaquinha on-line’) quase 1,2 bilhão de rublos (US$ 20,6 milhões), montante duas vezes maior que o mesmo período no ano passado.

Na grande maioria das vezes, os internautas no país usaram o sistema Yandex.Money para enviar doações de digital wallets (carteiras digitais) e cartões de banco.

Em termos de valor, as doações a instituições de caridade e sites de financiamento são, em média, de 722 rublos (US$ 12,4); ao longo do último ano, as doações a entidades tiveram um aumento de 10%, enquanto que, para crowdfunding, cresceu um terço.

De acordo com os dados, os russos demonstram maior confiança em indivíduos do que em organizações beneficente. As chamadas ‘vaquinhas on-line’ receberam, por exemplo, 2,7 vezes mais nos primeiros onze meses deste ano do que no mesmo período de 2016.

As maiores doações para instituições de caridade e sites de crowdfunding partiram de moradores da região central da Rússia (em média, US$ 16,2), da Sibéria (US $ 15,5) e do Extremo Oriente do país (US$ 14,98). As doações de menor valor foram registradas entre os residentes do Distrito Federal do Volga, com uma média de US$ 9,44.

O Yandex.Money analisou as transferências para instituições de caridade e projetos privados e públicos, examinando as transferências feitas por meio do sistema de pagamento Yandex.Checkout e a ferramenta de financiamento coletivo yasobe.ru.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies