Putin corta novamente próprio salário e o de outras autoridades

Kremlin.ru
Com novo decreto, a partir de 2018, mais funcionários do governo sentirão aperto.

Em 2015, Vladímir Putin assinou um decreto reduzindo o salário das funções de presidente, primeiro ministro, vice-primeiro ministro e outros funcionários de alto patamar em até 10%. O presidente também cortou os salários em 2016 e 2017, e acaba de assinar outro decreto para fazer o mesmo no próximo ano.

Após o novo decreto entrar em vigor, o salário de grande parte das autoridades do país sofrerá um corte adicional de 10%. De acordo com dados oficiais, em 2016, Putin recebeu 8,8 milhões de rublos (quase R$ 480.000).

O atual presidente ainda não confirmou se irá concorrer nas próximas eleições, que acontecerão em março de 2018.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies