Universidade Estatal de Moscou sobe cinco posições em ranking internacional; USP lidera brasileiras

Reuters
Da 120ª posição em 2014, MGU saltou para 90ª, segundo a Quacquarelli Symonds. Mais bem colocada entre as instituições do Brasil, USP figura no 118º lugar.

A Universidade Estatal de Moscou Lomonossov (MGU, na sigla em russo) é a 90ª melhor instituição de ensino superior do mundo, segundo o mais recente ranking da Quacquarelli Symonds, organização britânica de pesquisa em educação.

A universidade moscovita vem apresentando uma tendência ascendente – no ano passado garantiu o 95º, depois de ficar na 120ª posição em 2014.

No ranking de 2019, a MGU está entre as 100 mais prestigiadas em quatro das cinco principais áreas de estudo: ciências naturais (21), artes e humanas (56), engenharia e tecnologia (57), ciências sociais e administração (68). Já na categoria de ciências da vida e medicina, a Estatal de Moscou cai para o 303º lugar.

LEIA TAMBÉM: Guia passo a passo para estudar na Rússia 

A MGU aparece bem à frente das demais instituições do país listadas na mesma pesquisa. A Estatal de São Petersburgo está classificada em 235º; a de Novosibirsk (Sibéria), em 244º; e a Universidade Técnica Estatal Bauman de Moscou, em 299º.

Enquanto a Rússia possui 27 universidades no estudo, o Brasil tem 22. Mais bem colocada do país, a USP (Universidade de São Paulo) figura no 118º lugar; em seguida, vem a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na 204ª posição, e a Universidade Federal do Rio de Janeiro, na 361ª.

No pódio do último ranking da Quacquarelli Symonds, as universidade norte-americanas predominam: o primeiro lugar é ocupado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, seguido por Stanford e Harvard.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies