Por que os russos usam parênteses em vez de emojis?

Comunicação on-line russa tem símbolos diversos dos universais.

Comunicação on-line russa tem símbolos diversos dos universais.

Natalya Nosova
Uma viagem exclusivamente russa nas ondas da internet: colocar parênteses no final de uma sentença para expressar certa empatia sem se deixar tachar ‘adolescente’. Os estrangeiros, porém, ficam confusos com os ‘sorrisos’ virtuais russos.

A Rússia é um país misterioso cheio de gente com hábitos estranhos, até nos menores detalhes. Um usuário croata do Twitter perguntou recentemente na plataforma sobre um comportamento trivial dos russos: “Por que os russos botam um parênteses no final de qualquer coisa que escrevem? Assim)”.

“Qualquer coisa” já é demais. Você não encontrará um parênteses de fechamento perdido no meio de um artigo científico ou documento oficial. Mas em qualquer texto informal ou na internet, sim!

Sim, nós amamos parênteses. E eis o por quê!

História

Parênteses de fechamento são a origem dos chamados “smileys”. Um dos maiores escritores russos de todos os tempos, Vladímir Nabôkov, estava entre os primeiros a concluir que as pessoas precisavam de “smileys”;

Quando lhe perguntaram, em 1969, onde ele se colocaria entre os escritores mais proeminentes da história, Nabôkov respondeu humildemente e com grande destreza.

“Sempre penso que deveria existir um signal tipográfico especial para o sorriso. Algum tipo de marca côncava, um parêntese indolente redondo que eu gostaria agora de traçar em resposta a sua questão”.

Parece familiar? Sim, o velho e bom “smiley”!

Mas não foi Nabôkov quem popularizou essa onda. O sinal de bom humor deslanchou nos anos 1970 e, em 1982, o cientista da computação Scott Fahlman propôs usá-lo em textos, escrevendo assim: :-)

Depois, o símbolo se transformou em :)

Mas os russos o elevaram a um novo patamar, cortando os dois pontos e simplesmente adicionando um parêntese à palavra anterior.

Pontuação educada

Todo russo tem um jeito diferente de explicar por que ele curte usar os parênteses dessa maneira. Alguns dizem apenas que “é mais curto”.

Mas não esta tudo relacionado à brevidade ou preguiça. Os parênteses têm ainda outro significado: usá-los, para os russos, é um sinal de amizade, educação, bem-estar sobre a conversa, e não necessariamente significam que algo dito foi engraçado.

Uma das usuárias da plataforma TheQuestion.com, a “versão russa” do Quora, diz que o uso de parênteses dessa forma “é quase uma pontuação educada”.

Ela quer dizer que os russos estão tão acostumados com o parêntese que agora alguém que deixa de usá-lo em um texto informa pode até parecer rude ou enfurecido.

Já os emojis, de acordo com ela, são vistos como excessivamente emocionais.

Desentendido

A história ao redor dos parênteses é tão comum na Rússia que o usamos quase inconscientemente, sem fazermos qualquer ideia de que estrangeiros não têm esse hábito e sequer entendem nossos parênteses perdidos de fechamento.

Algumas pessoas chegam a ficar confusas com o modo russo de se comunicar.

Por exemplo, o jornalista da BBC Edmund Harris escreveu, em 2010: “Um velho amigo meu me mandou mensagens quando eu estava vindo para cá com algo como: ‘Compre um maço de Marlboro e uma cerveja para mim)’. Os ‘smileys’ dele nunca têm olhos ou nariz por algum motivo... Como eu deveria interpretar isso?”

Sete anos depois pode ser um pouco tarde... Mas a gente pode responder agora: você não tem que interpretar nada, Edmund! Compre para o cara essa cerveja e cigarros! Os parênteses não significam nada, na verdade. É só um jeito de parecer comunicável.

Etiqueta do parêntese

Há, porém, algumas nuances. O número de parênteses faz toda a diferença. Se for “)”, o significado é apenas educação.

Mas se for “))”, é sinal de que a pessoa realmente acha algo engraçado.

Se você receber uma mensagem com “)))”, ele ou ela estão dando um belo “hahaha”.

Mas se for algo como “))))))))))))”, interprete isso como um “kkkkkkkkkkkkkkkkk” escancarado.

Normalmente, pessoas que estão familiarizadas com a cultura cibernética não fazem isso.

Tenha cuidado com os parênteses, “smileys” e emojis: usá-los demais pode ser desagradável.

Outro escritor russo, o contemporâneo Víktor Pelêvin, já chegou a chamar os “smileys” de “desodorante visual”. Ele escreveu, ironicamente: “Normalmente, as pessoas colocam ‘smileys’ quando acham que estão fedendo. Elas querem garantir um bom cheiro”. Boa comparação, não?)

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies