Reservas cambiais da Rússia superam a marca dos US$ 600 bilhões pela primeira vez na história

Vladímir Velengurin
Com recorde, reservas de ouro e moedas estrangeiras ultrapassaram a dívida total externa do país em 25%.

No início de agosto, as reservas internacionais da Rússia aumentaram US$ 8,9 bilhões, atingindo o recorde histórico de US$ 600,7 bilhões, de acordo com comunicado do Banco Central da Rússia.

Assim, os superávits nos balanços de pagamentos destinados a cobrir déficits das contas internacionais conseguiram ultrapassar o recorde de agosto de 2008, quando as reservas de ouro e divisas chegaram a US$ 598,1 bilhões, segundo o jornal econômico russo RBC.

As reservas de ouro e moedas estrangeiras da Rússia excedem hoje a dívida externa total em 25%.

Desde o início de 2020, apesar da queda nos preços do petróleo e a consequente venda de moedas estrangeiras, as reservas internacionais do regulador russo aumentaram 8,4%.

Segundo economistas, esse crescimento se deve a uma reavaliação positiva da carteira de moedas de reserva em termos de dólares, bem como à recuperação do preço do ouro no mercado internacional.No início de agosto, o Ministério das Finanças russo anunciou que a produção de ouro no país está crescendo.

Anteriormente, em abril, a chefe do Banco Central da Rússia, Elvira Nabiúllina, declarou que regulador russo não pretende vender as reservas de ouro porque não vê necessidade para tanto. Segundo ela, as reservas de ouro e de moedas estrangeiras do país bastam.

LEIA TAMBÉM: Dólar sai do comércio entre os Brics

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies