Novo Banco de Desenvolvimento ajudará Brics a sair da crise

Em videoconferência, ministros das Relações Exteriores do Brics  trataram da recuperação econômica pós-coronavírus.

Em videoconferência, ministros das Relações Exteriores do Brics trataram da recuperação econômica pós-coronavírus.

Xinhua/Pang Xinglei/Global Look Press
Países do grupo receberão US$ 15 bilhões para se recuperar da pandemia do coronavírus, de acordo com videoconferência realizada entre ministros das Relações Exteriores dos cinco países.

Os fundos da linha de crédito do Novo Banco de Desenvolvimento do Brics poderão ser usados ​​para restaurar as economias dos países do grupo após a pandemia da covid-19, segundo declarou na terça-feira (28) o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguêi Lavrov. 

De acordo com ele, os ministros das Relações Exteriores do grupo decidiram, em vídeoconferência, alocar US$ 15 bilhões para esses fins. "Discutimos as atividades do novo Banco de Desenvolvimento do Brics e tomamos uma decisão fundamental, que é a de criar um instrumento de empréstimo especial para financiar os projetos de recuperação econômica dos países do Brics", declarou o chanceler russo.

Segundo Lavrov, a ajuda será “muito bem-vinda” para tirar as economias dos países da crise econômica que se prevê.

Além disso, os países do grupo discutiram uma atualização dos trabalhos, iniciados em 2015, para a criação de vacinas contra os diferentes tipos de coronavírus.

O chanceler russo relembrou ainda que, na cúpula do Brics em 2018, os países já haviam fechado acordos sobre a criação de um mecanismo de pesquisas conjuntas de vacinas, inclusive contra infecções por coronavírus.

LEIA MAIS: Putin anuncia retomada gradual das atividades econômicas na Rússia a partir de 12 de maio

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies