Déficit orçamentário da Rússia pode chegar a US$ 75 bilhões

Denis Rogulin/TASS
Acentuada diminuição dos preços do petróleo e crise financeira provocada pela pandemia podem levar a queda de quase 25% no orçamento até o final de 2020.

Em 2020, o déficit do orçamento federal da Rússia poderá chegar aos 5,6 trilhões de rublos (US$ 75,7 bilhões), em vez do superávit de 900 bilhões de rublos (US$ 12 bilhões) previsto anteriormente, segundo o jornal russo Izvêstia.

Segundo o diário, as últimas mudanças no orçamento federal para 2020-2022 foram oficialmente introduzidas em fevereiro, antes da crise financeira. Segundo as expectativas do governo, as receitas do orçamento de 2020 deveriam ser de cerca de 20,6 trilhões de rublos e as despesas, de 19,7 trilhões. Assim, o superávit orçamentário deveria atingir cerca de 900 bilhões de rublos.

No entanto, devido à drástica queda nos preços do petróleo, o governo já está elaborando um novo orçamento. Segundo uma fonte do Izvéstia no governo russo, na nova versão do orçamento para este ano, o preço médio do petróleo dos Urais para 2020 será de US$ 20 por barril, e vez dos US$ 57,7 esperados em fevereiro.

Assim, as receitas do tesouro federal serão de apenas de 15,2 trilhões de rublos, enquanto as despesas aumentarão em mais de 1 trilhão em comparação com o plano oficial, e atingirão 20,8 trilhões de rublos.

Segundo o jornal, o déficit orçamentário será financiado por várias fontes: cerca de 2 trilhões de rublos serão alocados do Fundo de Bem-Estar Nacional, cerca de 1 trilhão, de fontes adicionais, e o restante, emprestado do mercado. De acordo com a versão oficial do orçamento, em 2020 o Ministério das Finanças esperava pegar emprestado 1,7 trilhão do mercado interno e 207 bilhões de rublos do exterior.

De acordo com um alto funcionário federal que não quis ser identificado, o governo quer minimizar os riscos e não espera um aumento dos preços do petróleo após o novo acordo da OPEP+.

LEIA TAMBÉM: Desemprego na Rússia pode triplicar com pandemia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies