Crise do coronavírus faz cereais russos ficarem mais caros que petróleo

Vitaly Timkiv/Sputnik
Desvalorização do rublo e risco de subabastecimento são principais causas.

O petróleo está perdendo seu lugar como a principal commodity de exportação russa. Entre 16 e 20 de março, o preço do trigo no país cresceu 1.020 rublos e chegou a 13.270 rublos (US$ 164) por tonelada, superando o preço do petróleo russo de referência para exportação, o Urals, cujo valor caiu para US$ 158 por tonelada.

O preço do trigo russo cresceu principalmente devido à desvalorização da moeda nacional russa em março e ao aumento dos preços no mercado global, segundo Dmítri Gelemurzin, diretor da holding Goldman Group.

“O preço do trigo no exterior está aumentando porque os consumidores estão cada vez mais preocupados com o déficit de grãos causado por medidas de quarentena”, diz. “Além disso, os preços aumentaram após rumores sobre a potencial restrição sobre as exportações russas do produto”, completa.

De acordo com Gelemurzin, os cereais ainda não atingiram seu valor máximo e continuarão a valorizar, já que vários países ainda correm risco de subabastecimento.

“Não podemos excluir a possibilidade de uma crise alimentar, que poderá ser provocada pela propagação do coronavírus e medidas de quarentena, que levam ao crescimento da demanda de grãos em muitos países”, afirma.

Para os compradores estrangeiros, isso significa que os preços do trigo russo devem ficar ainda mais altos; já para os russos, poderia indicar o aumento dos preços de uma série de outros produtos, como farinha, leite e carne.

LEIA TAMBÉM: Rublo e real são as moedas que mais perderam valor em relação ao dólar em 2020

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies