Produção de linho movimenta economia de cidades no norte da Rússia desde o Império

Fotos revelam processo de transformação da planta herbácea em material para produção de roupas.

A fibra de linho é encontrada em ambientes com temperaturas mais frias, sendo a planta herbácea cultivada sobretudo nos países bálticos, na Bielorrússia e nas regiões russas de Smolensk, Pskov e Novgorod.

Utorgoch é um vilarejo da região de Chimsk, em Novgorod, e centro administrativo do assentamento rural de Utorgochsk.

A comunidade urbana mais próxima é Soltsi, um centro regional que fica 78 quilômetros a sudoeste de Novgorod. Localizada na margem esquerda do rio Chelon, tem população de 11.900 habitantes.

A primeira menção a Soltsi em crônicas históricas remonta a 1390, quando um tratado de paz entre Novgorod e Pskov foi assinado ali.

A cidade é conhecida há tempos como um centro comercial especializado em linho.

O linho é cultivado desde tempos imemoriais.

Acredita-se que o melhor do mundo seja produzido nas províncias de Tver, Kostromá, Novgorod, Iaroslavl e Arkhanguelsk.

Na Rússia, são cultivados dois tipos da planta: de hastes longas com inflorescência levemente ramificada e caule maior, usado para produzir fios; e ambrósia mais encorpada, com inflorescência altamente ramificada, usada para sementes.

A planta é sempre arrancada pela raiz – jamais cortado – para preservar o comprimento máximo das fibras e também evitar danos durante o processo subsequente.

O linho era uma grande fonte de receita para o tesouro tsarista, por ser altamente valorizado no exterior. Além disso, podia ser trocado em grandes quantidades por outros “tecidos e materiais estrangeiros”.

A planta é carinhosamente descrita como “seda setentrional”, e artigos feitos de linho são apreciados não apenas na Rússia, mas em diversas partes do mundo.

Em uma época em que a produção de linho está encolhendo em diversas regiões no norte da Europa, a Rússia vem aumentando sua produção de maneira constante.

VEJA TAMBÉM: Quais profissionais estão em alta na Rússia? 

O colapso da União Soviética levou muitos empreendedores a iniciarem a produção de linho na Rússia, e a exportação de peças de linho russo com bordados alegres, como camisas, roupas de cama e de mesa, também está em ascensão.

Outra aplicação comum para o produto russo é em telas de linho usadas por artistas. São consideradas por muitos como o melhor material disponível – e, muitas vezes, caro e escasso.

O tecido de linho é uma escolha popular para roupas em clima quente. É fresco para usar no verão, embora mantenha um certo ar de sofisticação.

O linho russo é extremamente durável e bastante conhecido por sua propriedade “respiratória”, especialmente quando não passado a ferro.

Essa característica foi responsável por sua popularidade em roupas de trabalho na Rússia, e até mesmo as camisas de camponeses comuns eram comumente decoradas com o bordado colorido que é a marca registrada do linho russo.

O processo para separar as fibras do caule lenhoso pode ser feito com uso de água, ou produtos químicos com posterior lavagem. As fibras são removidas, e outras partes da planta, como linhaça, por exemplo, são separadas para outras finalidades.

Em seguida, as fibras são interpoladas: as mais curtas são separadas por pentes, deixando para trás apenas as longas e macias fibras de linho usadas no vestuário.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies