Os 10 filmes soviéticos de maior bilheteria da história

Russia Beyond (Global Look Press; Goskino, Mosfilm)
É preciso assistir a esses filmes para entender como era a mentalidade soviética. São dramas de guerra e espionagem, filmes de ação pirata, melodramas e comédias.

O cinema era um dos passatempos preferidos do público soviético, barato e fácil de encontrar, já que havia cinemas até mesmo nas menores cidades. Isso explica o número recorde de espectadores, dos quais muitos permanecem os favoritos de várias gerações.

  1. Auroras Nascem Tranquilas (1973)

É um dos filmes mais emocionantes sobre a Segunda Guerra Mundial. A adaptação da história homônima do escritor soviético Borís Vassíliev não apresenta cenas de batalha nem os horrores da guerra. É a história de um jovem oficial a quem cinco recrutas mulheres são enviadas. Nos pântanos e florestas do norte da Rússia, os seis tentam travar uma batalha desigual contra os nazistas, que estão em maior número. As mulheres morrem uma a uma nas circunstâncias mais dolorosas. Ele é o único que sobrevive. O filme, dirigido por Stanislav Rostotski, tornou-se campeão de bilheteria em 1973, com cerca de 66 milhões de espectadores. Em 2015, uma nova adaptação da história foi lançada por Renat Davletiárov.

  1. As Novas Aventuras dos Vingadores Invisíveis (1968)

O primeiro filme dos ‘Vingadores Invisíveis’ foi lançado em 1967. As aventuras de quatro adolescentes revolucionários durante a Guerra Civil e sua luta contra os partidários do regime tsarista, se tornaram um verdadeiro sucesso de bilheteria e causaram furor entre os jovens telespectadores soviéticos. O diretor Edmond Keosaian foi convidado a rodar a sequência, e o filme ‘As Novas Aventuras dos Vingadores Invisíveis’ ​​se transformou em um dos campeões de bilheteria de 1968, com 66,2 milhões de espectadores.

Vale a pena prestar atenção especial à trilha sonora do filme: as músicas ‘Pogonia’ e ‘Rússkoe Pole’, do compositor Ian Frenkel, também viraram um sucesso. A propósito, há também uma terceira sequência, ‘A Coroa do Império Russo’ (1971).

  1. O Escudo e a Espada (1968)

O país inteiro acompanhou com a respiração presa o trabalho de um espião soviético no covil dos nazistas. Ele conseguiu subir ao posto de Gauptschturmführer SS e, ao mesmo tempo, transmitir dados secretos de extrema importância. O épico cinematográfico é considerado o relato mais autêntico do difícil trabalho dos espiões durante a Segunda Guerra Mundial. O longa foi assistido por mais de 68 milhões de telespectadores. Depois do sucesso estrondoso, foi lançada a série de TV “cult” intitulada “Dezessete Momentos da primavera” (em tradução livre do russo “Semnadtsat mgnovenie vesni”, 1973) sobre o espião Stirlitz.

  1. Operação Y e Outras Aventuras de Shurik (1965)

Este filme é composto por três curtas, todas eles cômicos: O Parceiro, Déjà-vu e Operação Y. Seus enredos são diferentes, mas em todos aparece Shurik, um protagonista de mente simples, porém gentil, honesto e educado. Este intelectual soviético recém-formado trabalha em uma obra com um colega rufião, ou prepara uma prova em um dia no apartamento de uma desconhecida, ou enfrenta verdadeiros vigaristas que organizam roubos.

Uma das comédias mais famosas de Leonid Gaidai foi recebida com entusiasmo por milhões de soviéticos, e as falas do filme se tornaram ditados populares, sendo considerado um clássico do cinema soviético até hoje. Em 1965, o longa liderou as bilheterias na URSS: 69 milhões de pessoas o viram. Um ano após seu sucesso, Gaidai começou a filmar a sequência: ‘A Prisioneira do Cáucaso’ (ou Novas Aventuras de Shurik).

  1. Tripulação (1980)

Um dos primeiros filmes de acidente soviéticos não perdeu sua importância até hoje. A primeira parte mostra a vida particular dos membros da tripulação e seus problemas familiares de vários tipos. Na segunda parte, porém, todos embarcam juntos no avião. Logo após a decolagem, verifica-se que há uma rachadura na cabine, que acaba despressurizada. Os pilotos se revelam verdadeiros heróis e tentam salvar os passageiros, arriscando suas próprias vidas. Essa façanha influencia suas personalidades e, ao retornar, os personagens conseguem se tornar pessoas um pouco diferentes e resolver seus problemas.

Acredita-se que o filme de Aleksandr Mitta foi inspirado no sucesso do livro de Arthur Haley, ‘Aeroporto’, e sua adaptação para Hollywood. O longa virou o líder de bilheteria em 1980, com 71 milhões de espectadores. Em 2016, Nikolai Lebedev lançou uma nova adaptação, intitulada ‘Voo de Emergência’ e estrelada por Danila Kozlovski.

  1. Casamento em Malínovka (1967)

Quase todos os homens do povoado de Malinovka foram enviados para a frente da Guerra Civil. Enquanto as mulheres esperam pelos soldados do Exército Vermelho, o ataman local e sua gangue decidem tomar o poder da aldeia e começam a roubar a população. Além disso, ele quer como esposa a bela jovem Irinka, que é apaixonada pelo pastor. Esta comédia musical foi vista por 74,6 milhões de pessoas, mas, mesmo assim, foi a segunda maior bilheteria de 1967. Apenas um longa conseguiu superar ‘Casamento em Malínovka’ e foi justamente ‘A Prisioneira do Cáucaso’, com o já querido pelos espectadores Shurik.

  1. A Prisioneira do Cáucaso (ou Novas Aventuras de Shurik, 1967)

A sequência das aventuras de Shurik, também dirigida por Leonid Gaidai, recebeu 76,5 milhões de espectadores. Não se trata mais de uma série de curtas, mas um longa-metragem sobre um estudante que chega ao Cáucaso para estudar os costumes locais… e que acidentalmente participa de uma tradição: o sequestro de uma noiva. É uma comédia hilariante, e as frases desta obra também se tornaram ditos populares.

  1. Braço de Diamante (1969)

Um grupo de contrabandistas confunde, acidentalmente, um homem soviético humilde e honesto com seu intermediário, e eles decidem esconder diamantes em seu gesso. Enquanto os bandidos tentam levar os diamantes, a milícia soviética pede ao protagonista que coopere e exponha os criminosos. O roteiro foi escrito especialmente para o ator cult Iúri Nikulin, que interpreta o papel principal, mas conta também com o sex symbol soviético Andrei Mironov. Nikulin interpreta um homem soviético típico: gentil, franco, bom homem de família e altruísta. ‘Braço de Diamante’ é outra comédia de Leonid Gaidai que se tornou um filme cult e ficou famosa por seus diálogos. Teve quase 77 milhões de espectadores no ano de lançamento.

  1. Moscou Não Acredita em Lágrimas (1980)

Este filme é dividido em duas partes. Na primeira, a protagonista, uma moça modesta do interior que mora em uma alojamento estudantil, trabalha em uma fábrica e pretende ingressar em uma faculdade. Ela se passa por filha de um professor e mantém um caso com um moscovita de família intelectual. Quando descobre a gravidez da namorada, porém, ele foge. Na segunda parte surge a protagonista 20 anos depois, já uma mulher de sucesso, transformada na diretora de uma grande fábrica, que soube superar todas as dificuldades da vida: criar sua filha sozinha e obter grande sucesso no trabalho. Certo dia, no entanto, sua vida muda, ao se apaixonar por um simples serralheiro. Este melodrama de Vladímir Menchov não só se tornou o líder de bilheteria em 1980 (84 milhões de espectadores), mas também conquistou um Oscar de melhor filme em língua estrangeira.

  1. Os Piratas do Século 20 (1980)

Em algum lugar do Oceano Índico, um cargueiro soviético é sequestrado por piratas. Trata-se de um carregamento de ópio transportado para a União Soviética para a produção de produtos farmacêuticos. Os marinheiros soviéticos desarmados conseguem escapar e tentam lutar contra toda a gangue de piratas. Este é um filme bastante “ocidental”, e o primeiro longa de ação soviético foi dirigido por Borís Dúrov. Em 1980, a produção foi vista por mais de 87 milhões de pessoas, tornando-se o filme de maior bilheteria da história da União Soviética, superando ‘Moscou Não Acredita em Lágrimas’, lançado no mesmo ano.

LEIA TAMBÉM: 30 diretores de cinema russos que qualquer cinéfilo que se preze deve conhecer

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies