‘Atividade consciência personalidade’, de Aleksêi Leôntiev, ganha tradução inédita no Brasil

Editora Mireveja, 2021
Lançamento será celebrado com live nesta quinta-feira (19 de agosto), às 19h30, no YouTube da editora Mireveja, que reúne esforços para lançar uma biblioteca inteira dedicada à psicologia russa.

“Atividade Consciência Personalidade”, obra do psicólogo Aleksêi Nikoláievitch Leôntiev (1903-1979) que se tornou um clássico da psicologia histórico-cultural, acaba de ganhar sua primeira tradução feita diretamente do russo para a língua portuguesa pela tradutora e psicóloga Priscila Marques para a editora Mireveja.

Aleksêi Leôntiev (1903-1979). Foto de 29 de março de 1963, tirada em Moscou.

Publicada originalmente em 1974 na União Soviética, a obra já circulava no Brasil vertida ao espanhol e ao inglês. A nova edição em português é resultado dos esforços da editora para criar uma coleção inteira dedicada à psicologia russa, tão demandada no Brasil, mas ainda pouco publicada, exceto por nomes como Makarenko e Lev Vigótski — no qual, aliás, Marques é especialista, tendo defendido, em 2015, a tese “O Vygótski incógnito: escritos sobre arte (1915-1926)”.

“Existe essa lacuna, no Brasil, na história da psicologia e da história cultural e, apesar de serem livros mais caros de se produzir, devido à tradução direta do russo, estamos buscando superá-la com uma coleção dedicada a psicólogos russos”, disse ao Russia Beyond o editor do volume, João Correia Filho.

Leôntiev e a “teoria da atividade”

Criador da teoria da atividade, Leôntiev nasceu em Moscou no período pré-revolucionário. Seus estudos, baseados em Karl Marx, Lev Vigótski, Serguêi Rubinstein e em vários grupos que trabalharam com esses pensadores, representam um marco para a psicologia e para a educação.

Em 1925, Leôntiev trabalhou sob supervisão de Vigótski em uma teoria histórico-cultural, mais especificamente, sobre a problemática do desenvolvimento cultural da memória. Essas pesquisas resultaram no livro “Desenvolvimento da memória: Pesquisa experimental de funções psicológicas superiores”, publicado em 1931, quando ele tinha 27 anos de idade.

Doutor em pedagogia (1940), membro da Academia de Pedagogia da Rússia Soviética, fundador da cátedra de psicologia da Universidade Estatal de Moscou (MGU – Lomonóssov), doutor Honoris causa das universidades de Paris e de Budapeste, Leôntiev foi também editor das obras de Vigótski e um dos líderes da Escola de Psicologia de Kharkov, além de criador da teoria da atividade.

“A teoria da atividade dá régua e compasso para que possamos traçar os rumos por trilhas que nós mesmos vamos construindo ao tomarmos consciência de que somos os sujeitos que manejamos os instrumentos e, ao fazê-lo, transformamos a nós e o mundo. Está, portanto, no produto a história do modo constante de avaliar as operações, ações e condições de sua objetivação. Está nesse movimento da avaliação o que Leôntiev nos diz ser a formação da consciência”, escreve no prefácio da nova edição brasileira Manoel Oriosvaldo de Moura, professor titular da Faculdade de Educação da USP.

Assim, “Atividade Consciência Personalidade” pode ser considerada uma obra formadora de toda uma geração de pesquisadores, teóricos e estudantes de diversas áreas.

“O que observamos no desenvolvimento deste livro, que Leôntiev diz ter demorado muito para escrever, é um amadurecimento sobre o processo de compreensão do humano que vai se fazendo humano em um modo de produção que começara a se concretizar no contexto soviético. E isso, vale ressaltar, exigia o entendimento sobre os processos de formação dos indivíduos que passavam a constituir uma sociedade que se forjara em luta contra a exploração do ser humano pelo próprio ser humano”, escreve Moura.

No ano em que se completam três décadas da queda da URSS, a obra mostra-se fundamental para a compreensão das bases para a construção do homem soviético.

“O desenvolvimento da ciência psicológica soviética seguiu um caminho completamente distinto [de behaviorismo, psicologia da Gestalt, freudismo e outras orientações psicológicas burguesas]. Seu pluralismo metodológico foi contraposto por uma metodologia marxista-leninista única, que permitiu penetrar a real natureza do psiquismo, da consciência humana”, escreveu Leôntiev em prefácio que também integra obra.

“Foram iniciadas buscas persistentes por uma solução para os principais problemas teóricos da psicologia com base no marxismo. Ao mesmo tempo, a partir dessa base, ocorria o trabalho de interpretação crítica das conquistas positivas da psicologia estrangeira, e foram realizadas pesquisas concretas acerca de um amplo círculo de questões. Criaram-se novas abordagens e novos aparatos conceituais que permitiram levar a psicologia soviética com bastante rapidez a um nível científico incomparavelmente superior ao da psicologia que gozava de reconhecimento oficial na Rússia pré-revolucionária. Surgiram novos nomes na psicologia: Blonski e Kornílov, depois Vigótski, Uznadze, Rubinstein e outros. O mais importante é que esse foi um caminho de incansável luta em direção a um objetivo, uma luta pelo domínio criativo do marxismo-leninismo, contra as concepções idealistas, mecanicistas e biologizantes que apareciam com tal ou qual feição”, lê-se no prefácio de Leôntiev.

Mas, como escreve Moura, os fundamentos do livro transcendem barreiras geográficas e temáticas.

“Nesse sentido, posso dizer que seus textos me deixaram tão fascinado quanto devem ter ficado os primatas diante do fogo, nos primórdios da humanidade”, arremata Moura.

A live de lançamento do livro será realizada em 19 de agosto de 2021, às 19h30, no YouTube da Editora Mireveja, com participação de Priscila Marques (tradutora da obra), Manoel Oriosvaldo de Moura (prefaciador da obra), Andréa Maturano Longarezi e Flávia da Silva Ferreira Asbahr (responsáveis pela revisão técnica da edição brasileira da obra).

 

LEIA TAMBÉM: “O que tem de ser tem muita força”: o percurso da tradutora Aurora Bernardini, que completa 80 anos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies