Erros ÉPICOS de nomes russos em filmes e séries de TV ocidentais

Paul King/Netflix, 2020
Tudo indica que Hollywood cria nomes para personagens russos apenas trocando o alfabeto do teclado – o que resulta em letras aleatórias e cômicas em russo.

Os roteiristas da indústria cinematográfica e de televisão costumam enfrentar uma tarefa difícil ao criar personagens russos: como dar ao protagonista um nome adequado, sem torná-lo trivial. E, às vezes, suas escolhas merecem um prêmio – não por bons motivos. Precisa de nome russo? Basta digitar qualquer coisa em cirílico.

Ao criar personagens russos, os cineastas geralmente mostram seus documentos escritos em cirílico. E, para escrever seus nomes em russo, usam sua maneira favorita de tradução – simplesmente trocam o teclado para cirílico e digitam as mesmas letras.

Na série “Space Force” (2020), vemos o personagem russo Yuri Telatovich, que veste um uniforme com letras bordadas Телатовицх Ы.С., que soa totalmente estranho e engraçado quando pronunciado em russo. E não, o nome Yuri não começa com a letra cirílica Ы, e sim com Ю (pronuncia-se “iu” em russo) e, no sobrenome, deve haver a letra Ч (pronuncia-se “tch”) no final, e não Ц (“ts”) e Х (“kh”), que os escritores provavelmente pensavam ser equivalentes ao inglês ‘C’ e ‘H’. A propósito, o papel foi interpretado por um ator, de fato, russo, Aleksêi Vorobiov, e deve ter sido muito confuso para ele ver a inscrição no uniforme. Ou ele não percebeu?

The Russian keyboard - as you see, Russian letters are differ from English letters.

No entanto, houve falhas ainda maiores na troca de idioma/alfabeto do teclado que causaram risadas incontroláveis ​​dos russos. 

David Simon/HBO, 2002

Na segunda temporada da série “A Escuta” (2003), é apresentado um passaporte de uma mulher com o nome DOВЛАЩ ЛШТВКФЫРШТ (ou DOVLASCH LSTVKFIRST). Se escrevermos com o teclado em inglês, obteremos o sobrenome Kindrashin, que, mais ou menos, poderia ser um sobrenome russo de verdade, mas o nome exibido é simplesmente um monte de letras aleatórias com um teclado cirílico.

Também existe o agora lendário nome de Hollywood Foma Kiniaev (ou Ащьф ЛШТШФУМ, como está escrito em seu passaporte) do filme “A Identidade Bourne” (2002). Para os russos, as letras Aschf LCHTCHFUM não fazem absolutamente nenhum sentido. E esse nome foi criado depois que os escritores digitaram ‘Foma Kiniaev’ em um teclado russo.

Além do mais, parece que os sobrenomes russos devem terminar com ‘-off’, e o resto não tem a mínima importância. É verdade que vários sobrenomes russos terminam com ‘-ov’ ou ‘-off’, como são geralmente transliterados para o português ou inglês. Mas isso indica a atribuição de família (Ivanoff, por exemplo, significa filho de Ivan) ou profissão (Kuznetsoff, que significa ‘filho de um kuznets’, ou ‘ferreiro’ em português – leia mais sobre esses sobrenomes aqui). Mas por que os cineastas pensam que, se colocarem o sufixo ‘–off’ já terão um sobrenome russo?

No filme “Hitman - Assassino 47” (2007), o irmão do presidente russo tem o sobrenome Belikoff (o que está OK), mas o seu nome é Udre. Sério? Não existe esse nome em russo. E, é claro, a mistura de nome inventado e sobrenome real para os russos parece ridícula, como “Ogre Silva” e “Irgri Pereira” para falantes de português. 

A mesma coisa acontece no filme de “John Wick: De Volta ao Jogo” (2014). Os russos sempre sorriem quando assistem, não apenas porque o apelido do personagem principal é o nome da antiga bruxa eslava Baba Iagá, mas também por causa dos outros “nomes” hilariantes. Pegue, por exemplo, o principal antagonista, o bandido russo com o nome Viggo Tarasov. Embora esse sobrenome realmente exista, é impossível imaginar qualquer russo com o nome Viggo (o nome de um rapaz de origem escandinava que significa “guerra”).

Ou o “típico” nome russo Dominika Egorova em um dos filmes de espionagem modernos mais estereotipados, “Operação Red Sparrow” (2018). Soa tão fictício que, na versão russa, Dominika foi renomeada como Veronica.

Chame-o apenas de “homem”

Paralelamente, no filme “Jack Reacher: O Último Tiro” (2012), o mafioso russo e antagonista é chamado O Zec Tchelovek. Parece russo, não é? Mas, na verdade, Zec significa simplesmente “prisioneiro” em russo, e Tchelovek pode ser traduzido como  “homem” ou “pessoa”. Seria interessante ver o passaporte dele.

Patronímico? QUÊ?

Pode parecer estranho, mas, além de nome e sobrenome, os russos também têm um nome patronímico, uma atribuição do nome do pai. É fácil distinguir o nome patronímico do sobrenome, pois possui o sufixo -ovich (para homens) e -ovna (para mulheres): Irina Vladimirovna, filha de Vladimir, e Leonid Petrovitch, filho de Petr (leia mais sobre nomes patronímicos aqui).

Os nomes patronímicos também são impressos em todos os documentos oficiais. E isso geralmente causa constrangimentos linguísticos entre cineastas estrangeiros.

A série britânica “McMafia” (2018) fez um ótimo trabalho ao representar os russos: eles são interpretados principalmente por atores de origem russa e não há sotaque estereotipado; no entanto, não poderiam escapar de uma falha nos documentos. Em um passaporte russo mostrado na tela, em vez do sobrenome, há o patronímico Nikolaevna e o nome patronímico do nome fictício Glob (que na verdade deve ser Gleb). E é impossível para um russo ter o nome Liudmilla Globovna Nikolaevna.

Também no filme “Salt” (2010), não se soube o que fazer com o nome patronímico; por isso, simplesmente escreveram Vassíli, em vez de Vassiliévitch.

LEIA TAMBÉM: Vladímir, Borís, Geórgui e outros nomes russos que todo mundo pronuncia errado

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies