Já ouviu falar de ‘Garry Potter’?! Os russos já!

Ekaterina Lobanova
O que está por trás da prática misteriosa de trocar "h" por "g" na língua russa? E como surgiu a tradição linguística?

É comum que estrangeiros fiquem surpresos ao ouvir os russos pronunciando e escrevendo Guitler” (Гитлер) no lugar de “Hitler”, “Garry” (Гарри) no lugar de “Harry” e “Guenri” (Генри) no lugar de “Henry”. Para piorar a situação, massacramos Shakespeare da mesma maneira, pronunciando “Gamlet” (Гамлет), ao invés de Hamlet. A mais famosa universidade norte-americana também se torna “Garvard” (Гарвард) – e não “Harvard”.

Som inexistente

Na verdade, o som inglês “h”, de “Hamlet”simplesmente não existe em russo. Sim, temos nosso “h”, que tem forma de “x” no alfabeto cirílico e é transliterado como “kh” em inglês e português e soa um pouco como dois “r” em português – como em “Khabarovsk”. Mas, ele está mais próximo da pronúncia inglesa do lago escocês “Loch”.

Quando palavras em inglês começaram a entrar na língua russa, no século 16, a única coisa semelhante a esse som suave de “h” em inglês era a consoante fricativa “g” (que se grafa com a letra “г” em cirílico, mas é pronunciada como quando o fundo da língua encosta na garganta, ou seja, “gu”). Essa pronúncia era típica de camponeses de áreas rurais do sul da Rússia.

Na história moderna, esse dialeto ainda existe, mas as pessoas que pronunciam a consoante fricativa “h” são consideradas um tanto provinciais - e, portanto, “pouco instruídas” - frequentemente se tornando alvo de piadas de moscovitas e de outros habitantes das cidades do norte.

Um dos exemplos mais famosos do século 20 foi Nikita Khruschov. Em correspondências e ocasiões oficiais, tal forma era considerada inaceitável, denunciando as origens sulistas de Khruschov e dando início a dezenas de anedotas e paródias quanto a sua pronúncia.

Quanto mais próximo da fronteira com a Ucrânia (Rostov, Krasnodar etc.), maior a probabilidade de encontrar essa pronúncia. Na Ucrânia, ao mesmo tempo, a pronúncia é generalizada e não tem conotação preconceituosa.

A língua russa é inclinada à sonoridade

A língua russa tende a pronunciar consoantes sonoras em vez de sons mudos e consoantes aspiradas. Os russos não suavizam os sons: pode-se perceber isso nos casos de “r” e “g”, particularmente. É por isso que nossa língua parece tão rude em comparação a nações que não pronunciam o “r” duro.

Assim, historicamente, o som em inglês “h” só poderia estar próximo da consoante fricativa “g”, por isso foi facilmente transformado em consoante sonora e sua versão escrita, em “g”. Então, a língua russa já tinha muitas palavras do grego e do latim – portanto, palavras como “Hélio”, “Homo Sapiens” ou “hemoglobina” são pronunciadas com “g”.

A língua russa costumava se apropriar de palavras estrangeiras dessa maneira até meados do século 20 (é por isso que Hitler enfrentou o mesmo destino filológico, virando quase “glitter”, ou seja, “Guitler”).

Mas no linguajar moderno, novos nomes e palavras são traduzidos como soam em suas formas originais: a cantora Deborah Ann Harry é chamada de “Harry”, e não “Garry”.

LEIA TAMBÉM: Conheça a "pochlost", palavra de difícil tradução do russo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies