John Wick, o cara que não sacou nada de Bába Iagá

Chad Stahelski/Summit Entertainment; Glabal Look Press
Em uma tentativa de tornar John Wick ainda mais "russo" e misterioso, os roteiristas do filme fizeram papel de bobos: acabaram transformando Keanu Reeves em uma verdadeira bábuchka.

“- Ele já foi nosso amigo. Nós o chamamos de... Bába Iagá.

- Bicho-papão?

- Bem, John não era exatamente o bicho-papão.”

Este diálogo entre o personagem Viggo Tarasov e seu filho na primeira parte da série de filmes “John Wick” surpreendeu os russos. Isto porque esta é mais um capítulo da falta de pesquisa em Hollywood de temas relacionados à Rússia...

Bába, Bábaika, bába iagá

Bába Iagá pintada por Víktor Vasnetsóv.

No Quora, por exemplo, o usuário Michael Wurm explicou a intenção dos norte-americanos: “como Viggo é russo, ele comparou John Wick a Bába Iagá para demonstrar ao filho o poder da força que enraiveceu e como ele deveria temer”. Foi uma boa tentativa... só que não!

Parece que os roteiristas confundiram duas criaturas mitológicas russas: a Bábaika e a Bába Iagá. Realmente, os nomes soam de maneira similar. Mas a Bábaika é a palavra russa usada para se referir à criatura, em outras culturas, é chamada de bicho-papão.

Essa criatura geralmente leva embora as crianças que se comportam mal. Os escoceses a chamam isso de “bogie”, os poloneses, de “bobo” (em polonês, claro, não em português), os italianos, de “Bábau”, e assim por diante.

Todas estas palavras vêm de um antigo radical indo-europeu, o “Bába”, que significa antepassado, um progenitor imortal. Com o tempo, as palavras passaram a denotar um ser sombrio e sobrenatural com o qual as pessoas metiam medo nos filhos: o bicho-papão (em inglês, “bogeyman”).

Bába tradicional de pedra polovetsiana.

O nome Bába Iagá é proveniente do mesmo radical. Mas, de alguma forma, em russo a palavra bába significa “mulher”. Não uma menina ou uma jovem senhora. “Bába” ou mesmo “bábka” são usadas para se referir a mulheres sábias e idosas.

“Bábka” é uma palavra familiar para muitos, pois é a abreviação de “bábushka” (em português, “vovó”). Assim, está claro que Keanu Reeves no papel de John Wick, definitivamente, não é uma mulher idosa!

Quem é a verdadeira Bába Iagá?

Bába Iagá em “lubók” russo (tipo de desenhos antigos russos) do século 18.

Bem, a Bába Iagá pode ser um tipo de bicho-papão, já que é uma das criaturas de conto de fadas mais usadas pelos pais russos para assustar os filhos. Mas, normalmente, ela não leva embora as crianças malcriadas, já que é uma criatura mítica onipotente.

O nome Bába Iagá pode ser traduzido por algo como “velha bruxa má”. Segundo o folclore eslavo, ela vive em uma espécie de habitação que liga nosso mundo ao dos mortos.

A casa dela se instala “sobre pernas de galinha” (uma fusão de  seres inanimados e vivos), com a porta voltada para a floresta.

Quando Bába Iagá chega em casa, grita para que ela se vire "de costas para a floresta, com a frente para Bába Iagá" para poder entrar. Assim, Bába Iagá existe em ambos os mundos - ela também tem uma "perna ossuda", o que significa que ela está viva e morta ao mesmo tempo.

Bába Iagá seduz as pessoas até sua cabana, pedindo ajuda em casa, mas sua intenção é fervê-las e comê-las. A cerca em torno da casa é feita de ossos e crânios humanos, e ela viaja em um morteiro voador e carrega um cabo de vassoura - um símbolo pagão popular da feitiçaria.

Lembra do conto dos irmãos Grimm em que uma velha bruxa seduz Hansel e Gretel para sua casa de pão de mel para comê-los? Ela é uma versão "europeia" da Bába Iagá russa.

Assim, o personagem John Wick definitivamente não tem nada em comum com Bába Iagá. Mas na terceira parte do filme, a mais recente, tocou-se no tema dos contos populares russos mais de uma vez: em uma cena na biblioteca pública de Nova York, John pede um livro chamado “Contos Folclóricos Russos”, de Aleksandr Afanássiev, de 1864. Afanássiev foi um renomado folclorista russo que reuniu diversos contos russos em tomos de literatura, entre eles, o de Bába Iagá.

LEIA TAMBÉM: 11 erros épicos sobre a Rússia em filmes de Hollywood

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies