Tente cozinhar a torta de maçãs favorita da poeta russa Marina Tsvetáeva

Klaus Wagenhäuser/Global Look Press
Todos os anos, os amantes da poesia de Tsvetáeva assam esta torta para celebrar seu aniversário, em 8 de outubro. Ela fica ainda mais deliciosa com as maçãs outonais!

As melhores variedades de maçã para torta de maçã Tsvetáeva são as “Antonovka” ou “Bogatir,” que podem ser colhidas no final do outono. Estas maçãs têm um sabor levemente azedo, que combina bem com a massa podre fina e seu delicado creme.

A torta era a queridinha da família da poeta russa Marina Tsvetáeva, apesar de não se saber ao certo quem foi o primeiro a inventar a receita. O que se sabe é que, quando crianças, Marina e sua irmã, Anastassía, passavam as férias em uma dátcha em Tarusa (na região de Kaluga).

Reza a lenda que as irmãs assavam elas mesmas a torta – algo que é improvável, já a própria Marina admitia saber apenas escrever poesia e ser completamente inútil na cozinha. Outra lenda, que soa mais plausível, diz que a torta era feita pelos vizinhos da família Tsvetaev.

LEIA TAMBÉM: Marina Tsvetáieva, a poeta do amor incondicional

Em suas memórias, Anastassía se lembra de um grande e aconchegante jardim com macieiras e uma varanda, onde sempre havia um samovar pronto e a mesa dispunha de tortas doces feitas deliciosas com smetana (“sour cream” ou creme de leite azedo). E, realmente, o creme de leite azedo é o ingrediente mais importante da torta, junto com as maçãs.

A própria Tsvetáeva nasceu em um desses dias de outubro que cheiram a maçãs, quando o céu fica imóvel e as folhas caídas ganham um cobertor da primeira névoa congelada. É por isso que os fãs russos da poesia de Tsvetáeva costumam comemorar seu aniversário preparando a torta de maçã favorita dela.

Torta de maçãs Marina Tsvetáeva

Ingredientes

Massa:

½  xícara ou 5 colheres de sopa de smetana (creme de leite azedo) com um teor de gordura de pelo menos 30%;

150 gramas de manteiga (com teor de gordura de 82.5%);

1 1/2  xícara de farinha;

1 colher de chá de fermento em pó;

Recheio:

1 xícara ou 10 colheres de sopa de smetana (com teor de gordura de pelo menos 30%);

½ xícara (ou menos) de açúcar;

1 ovo;

2 colheres de sopa de farinha;

3 a 5 maçãs.

Modo de preparo

1. Começaremos com a massa. O mais importante é escolher um creme de leite azedo bom e gordo. Na época de Tsvetáeva, usava-se, provavelmente, smetana caseira feita com leite das vacas locais. Hoje em dia, o creme de leite azedo de um supermercado normal servirá. O principal é que ele seja grosso, o que resulta em uma massa podre tenra, leve e rica. Se você não conseguir encontrar algo para comprar sob este nome, busque um iogurte natural bastante cheio de gordura ou iogurte grego (sem açúcar, claro).

Coloque o creme de leite em uma tigela funda, acrescente a manteiga à temperatura ambiente e misture com as mãos ou uma batedeira até que os ingredientes sejam todos incorporados.

2. Peneire a farinha (farinha de trigo integral ou de trigo duro funcionam bem para esta torta) e acrescente o fermento em pó (ou bicarbonato de sódio com suco de limão). Dependendo da espessura do creme de leite azedo, você precisará de 1 a 1 ½ xícara de farinha. Não é preciso misturar a massa por muito tempo, mas ela deve ficar homogênea e não pode grudar nos dedos.

3. Forre uma forma de torta de fundo removível com a massa, sem esquecer os lados (fazendo uma parede de 5 a 6 centímetros de altura). O melhor é deixar que a massa fique fina sobre a forma.

4. Tire as sementes e corte as maçãs em fatias. Não é preciso descascá-las. Disponha as maçãs na forma, uma fileira após a outra (você pode fazer várias camadas), mas não as deixe muito apertadas.

5. Agora vamos fazer o creme. Bata o creme de leite azedo, o açúcar e o ovo em uma tigela e depois adicione a farinha. Despeje o creme sobre a torta, balance um pouco a forma e deixe descansar por cerca de três minutos para que o creme penetre até a base.

6. Asse a torta a 180 graus Celsius por 45 a 60 minutos, dependendo do seu forno. Para verificar se a torta está pronta, fure-a com um palito: ele deve sair sem líquido do creme. Diz-se que após o cozimento a torta de maçã Tsvetáeva deve ser deixada para descansar por algumas horas para que o creme se “abra”. Mas as chances de ele não ser comido por tanto tempo são praticamente nulas.

Priátnogo appetita!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies