Livro reúne pôsteres de cinema da vanguarda russa; veja fotos

Desenhos gráficos mostram estética revolucionária do período anterior a Stálin.

Capa do livro “Pôsteres de Cinema da Vanguarda Russa”

Os cartazes soviéticos, sejam de propaganda, publicidade ou cinema, são muito populares. Ainda hoje são exibidos em todo o mundo e vendidos frequentemente em casas de leilões.

Anatôli Belski, cartaz do filme ‘Trubka Kommunard’, 1929

Susan Pack, que vive na Califórnia, coleciona cartazes de filmes raros desde a década de 1970 e possui uma das coleções mais impressionantes do mundo.

Mikhail Dlugatch, cartaz do filme ‘Yego Kariera’, 1928

O livro “Pôsteres de Cinema da Vanguarda Russa”, da edita Taschen, está disponível em inglês, alemão e francês.

Anônimo, cartaz do filme ‘Ester iz Solema’, 1929

A obra inclui 250 cartazes soviéticos dos anos 1920 e 1930, todos selecionados da coleção de Pack. “Eles capturam a energia cultural da era pré-Stalin”, descrevem os responsáveis. A seleção inclui obras de 27 artistas diferentes.

Nikolai Prusakov, cartaz do filme ‘Pervi Kornet Stréshnev’, 1928

O editor responsável pela publicação ressalta que os artistas cujas obras estão expostas no livro “rejeitaram coletivamente o glamour de Hollywood e optaram por imagens mais sóbrias e impactantes, até mesmo desafiadoras, que, muitas vezes, contêm ângulos inesperados, composições dinâmicas e close-ups surpreendentes”.

Anton Lavinski, cartaz do filme ‘Miss Mend’, 1927

Os movimentos vanguardistas russos e soviéticos, que criaram um estilo artístico próprio, começaram a se desenvolver no início do século 20. Essas novas e revolucionárias formas artísticas rejeitavam a tradição clássica, e os artistas que lideraram o movimento louvavam a liberdade em todos os seus significados.

Smoliakovski, cartaz do filme ‘Konveier smerti’, 1933

Os artistas de vanguarda reconsideraram todas as formas de expressão artísticas, incluindo poesia, arquitetura, cinema, artes plásticas e teatro. Entre as várias tendências, as que mais tiveram destaque foram futurismo, cubismo-futurismo, suprematismo e construtivismo – embora fizessem parte de um único movimento.

ZIM, cartaz do filme ‘Spartakiada’, 1927

As exposições de arte soviética de vanguarda são muito populares em todo o mundo, embora existam diversas obras falsas. Exemplo disso foi a polêmica recente no Museu de Belas Artes de Ghent, na Bélgica.

Nikolai Prusakov, cartaz do filme ‘Piat minut’, 1929

Os nomes mais representativos da vanguarda russo no cinema são os diretores Dziga Vértov, Serguêi Eisenstein, Aleksandr Dovjenko e Liev Kulechov, entre outros.

Nikolai Prusakov e Grigôri Boríssov, cartaz do filme ‘Puteshestvie na Mars’, 1926

Os últimos anos da década de 1920 são considerados a era de ouro da arte soviética. Após assumir a liderança, Stálin classificou a arte modernista como “perniciosa para o povo” e estabeleceu o realismo socialista como a nova ideologia cultural.


Quer saber como pôsteres estimulavam o tabagismo na época em que fumar era cultuado internacionalmente? Veja imagens aqui

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies