Como um suspense sobre espiões americanos derrubou um cineasta russo

Agente do FSB Andrey Rodionov, interpretado pelo ator Igor Petrenko.

Agente do FSB Andrey Rodionov, interpretado pelo ator Igor Petrenko.

Chanel One Russia
Yuri Bykov ficou famoso por fazer filmes críticos à corrupção de seu país.

“Sim, são pessoas como eu que trouxeram nosso país de volta. E são pessoas como eu que irão protegê-lo”, diz, de forma descompromissada, o rígido agente do FSB Andrey Rodionov em uma cena da série de televisão “The Sleepers”. Suas palavras referem-se a uma das ideias principais da série, onde americanos tentam destruir as relações entre Rússia e China por meio de sabotagens, provocações e assassinatos.

Os “sleepers” (pessoa que dorme) do título são agentes disfarçados, cidadãos russos recrutados pela CIA há muito tempo e que estão esperando por um sinal para “acordar” e começar sua missão destrutiva. Apenas corajosos e patrióticos agentes do Serviço de Segurança Federal (FSB, na sigla em russo) são capazes de salvar a Rússia do desastre iminente.

Virada inesperada

Rodionov, que é interpretado pelo ator Igor Petrenko, é um homem honrado e honesto. O outro protagonista da série, um jornalista liberal que escreve sobre corrupção, é um mentiroso hipócrita. Como muitos críticos apontam, essa é uma das ideias centrais de “The Sleepers”. Enquanto verdadeiros patriotas protegem a terra natal, aqueles que falam sobre corrupção e culpam o governo funcionam como peões do Ocidente.

A série apareceu inesperadamente para o diretor Yuri Bykov e era muito diferente dos filmes que ele já havia feito, como “O Idiota”, “The Major” e “To Live”. Todos atacavam duramente a corrupção na Rússia, retratando o país como uma terra absurda e cruel.

Yuri Bykov enfatiza que foi sincero em seu desejo de proteger a Rússia através de sua arte, mas a série foi um modo errado de fazer isso.

O Idiota” é comparado com frequência ao filme “Leviatã”, de Andrey Zvyagintsev, que trata das mesmas questões. Escolhido para representar a Rússia na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro em 2017 com seu longa “Loveless” e conhecido por sua visão crítica da sociedade russa, Zvyagintsev já elogiou Bykov por sua filmografia.

Tumulto

Mas com a série, Bykov enfrentou duras críticas de liberais, como a colaboradora do site Gazeta.ru Anastasiya Mironova, que definiu “The Sleepers” como um manifesto pró-governo que “desfigura e difama a sociedade civil”. Já o colunista da rádio Kommersant FM Stanislav Kucher comparou a série com a produção soviética do início dos anos 1980 “TASS está Autorizado a Declarar”, que retrata o Ocidente como um inimigo sem princípios.

Bykov, no entanto, diz que não há contradição entre suas críticas à corrupção da Rússia e sua série sobre os esforços americanos para destruir seu país. “Os Estados Unidos são nosso rival geopolítico e agem de forma insolente, como imperialistas”, disse o diretor em setembro passado, de acordo com a agência de notícias RIA Novosti.

“Nunca fui um liberal… ‘The Sleepers’ era sobre prevenir uma revolução de cores [na Rússia]”, disse ele à rádio Business FM em 12 de outubro.

Decepção

Alguns dias depois desta entrevista, Bykov parecia devastado, questionando se sua série havia sido um erro. Ele fez diversas declarações em sua página na rede social russa VK: “Traí a geração progressista que queria mudar algo em nosso país”, escreveu.

O diretor agora diz ter sido fraco e hesitante e de modo algum se considera um modelo a ser seguido. Ele enfatiza que foi sincero em seu desejo de proteger a Rússia através de sua arte, mas a série foi um modo errado de fazer isso. Sentindo que havia decepcionado aqueles que confiavam nele, o diretor teme que sua carreira tenha terminado. “Acho que não posso mais ser uma figura pública”, disse.

Diferentes reações

Críticos, colegas e fãs reagiram de forma diferente. Alguns, incluindo o roteirista de “The Sleepers”, Sergey Minaev, atacaram os liberais por serem muito duros com um autor talentoso. Minaev escreveu em sua página no Facebook que aqueles que estão perseguindo Bykov são hipócritas que criticam as autoridades mas aceitam dinheiro delas. “Yura, seja forte. Foi uma grande honra ter trabalhado com você”, publicou o roteirista.

Outros, mais céticos, expressaram dúvidas sobre a seriedade de Bykov em sua decisão de deixar a indústria do cinema, dando a entender que ele mudará de ideia e fará mais filmes e séries patrióticos.

Um terceiro grupo expressou seu apoio ao diretor, ainda que não tenham gostado de “The Sleepers”. Uma dessas pessoas comentou sobre a “despedida” de Bykov: “Milhares de pessoas irão apoiá-lo mesmo após seus erros. Por favor, continue a criar, nem que seja apenas para nós”.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies