Feios e gigantes, estes 4x4 soviéticos foram projetados para superar os dos EUA

Russia Beyond: (MVTU-2/Arquivo, GAZ-69/Serguéi Korovkin 84 (CC BY-SA 4.0), Pneumatic Rolling Machine/Arquivo, NAMI-094/Arquivo
Veículos eram equipados com rolligones (pneus de baixa pressão) e vários outros dispositivos. Embora às vezes baseados em modelos do concorrente, os soviéticos criaram e projetaram seus próprios veículos.

  1. MVTU

MVTU-2

Na década de 1950, surgiu nos Estados Unidos o conceito de veículos off-road que usavam pneus macios e de baixa pressão para navegar em terrenos lamacentos. Em meio a crescentes tensões entre as duas superpotências da Guerra Fria, a União Soviética não podia permitir que os EUA fossem os únicos a desenvolver um equipamento potencialmente poderoso com possível aplicação militar desses.

Assim, no final de 1958, os engenheiros soviéticos construíram um veículo off-road do tipo triciclo. Foi amplamente baseado no GAZ-69, um caminhão leve com tração nas quatro rodas produzido na URSS desde 1953.

GAZ-69

Assim como a caminhonete, tinha uma cabine conversível. O motor, a transmissão e outras peças essenciais também foram emprestadas do GAZ-69. A principal diferença eram as rodas e o sistema de suspensão. Em vez das quatro rodas convencionais do caminhão, o novo veículo vinha equipado com três pneus gigantes de baixa pressão e alta elasticidade para obter excelentes habilidades off-road.

O projeto funcionou, embora parcialmente. O MVTU-2 atravessava terrenos irregulares com facilidade, mas era difícil se locomover em estradas pavimentadas, que exigiam maior velocidade. O veículo também balançava em excesso.

  1. ZIL-132C

Em 1964, os engenheiros da fábrica ZIL lançaram um novo protótipo de veículo off-road equipado com rodilhas. O novo veículo era um misto dos caminhões ZIL-164 e ZIL-157K.

ZIL-164

A adição original eram os quatro rolligones, cada qual com um metro de comprimento. Por incrível que pareça, o veículo não tinha sistema de suspensão na parte dianteira, uma vez que os dois rolligones da frente eram montados rigidamente na carroceria do veículo.

ZIL-157K

Este projeto não permitia usar rodas dianteiras para girar e, portanto, o veículo girava alterando o ângulo das rodas traseiras, que estavam montadas em um sistema de suspensão independente. Os freios foram instalados apenas nas rodas dianteiras.

De tão radical, o projeto não foi bem-sucedido nos testes, pois era difícil controlar o veículo e a direção era prejudicada pelo design. O projeto foi eventualmente encerrado, e os protótipos existentes acabaram sendo destruídos.

  1. NAMI-094 (ET-8)

Um dos protótipos mais promissores criado por engenheiros soviéticos foi o ET-8, de 1963.

Visualmente, era uma cópia quase idêntica do FWD MM1 Teracruzer fabricado nos EUA. No entanto, ao contrário do protótipo norte-americano, o veículo soviético era movido por um motor a gasolina de 180 CV emprestado do caminhão Ural-375, em vez do motor de 8 cilindros Aircraft que usava combustível de aviação.

Ural 375D

O veículo soviético contava com oito rodilhas de 1,2 metros de comprimento agrupadas em quatro rodas: quatro na parte dianteira e quatro na traseira.

A cabine do protótipo soviético foi retirada do veículo de artilharia ATC-S de fabricação russa.

Pesava 12 toneladas e podia transportar até oito toneladas de carga na traseira.

Apesar do relativo sucesso durante o período de testes, o veículo acabou sendo muito pesado e caro para produção. Por esse motivo, jamais foi fabricado em massa.

LEIA TAMBÉM: Aerosani, os trenós de combate que fizeram a história deslanchar

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies