Rússia construirá estação de detecção de lixo espacial na África do Sul

Divulgação
Complexo realizará busca e detecção autônoma de objetos em altitudes entre 40 mil e 120 mil quilômetros na órbita da Terra.

A corporação Precision Instrumentation Systems (SPP, na sigla em russo), que faz parte da agência espacial russa Roscosmos, assinou um contrato com a Agência Espacial Nacional da África do Sul para a construção de um complexo que poderá detectar e rastrear o movimento de detritos espaciais.

"A estação foi projetada para detecção automática de espaçonaves e detritos espaciais em órbitas baixas, médias e altas", lê-se no comunicado da Roscosmos.

A estação será capaz de determinar as coordenadas angulares de objetos em altitudes entre 40 mil e 120 mil quilômetros e inseri-los no banco de dados da Roscosmos.

O complexo russo na África do Sul é o segundo de quatro complexos optoeletrônicos especiais criados para o sistema de alerta de situações perigosas no espaço próximo à Terra.

LEIA TAMBÉM: A sonda russa que chegou a Vênus

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies