3 armas russas das quais você provavelmente nunca ouviu falar

PP-2000

PP-2000

Vitaly Belousov/Sputnik
Essas são algumas das mais futuristas armas russas– e que se encaixariam perfeitamente em qualquer filme de ação de Hollywood.

OTs-38

Esta é uma das criações mais incomuns da engenharia russa; pouquíssimas unidades dela foram fornecidas a unidades Spetsnaz (operações especiais) desde 2002.

O OTs-38 é o primeiro e único revólver silencioso produzido pela Rússia. Utiliza munição especial de calibre 7.62x41mm, que atinge uma velocidade de 200 m/s ao sair do cano. Além disso, o revólver dispara da câmara inferior do cilindro, o que proporciona uma redução de várias vezes no recue e direciona o ‘coice’ para o braço. Isso, por sua vez, garante uma linha de fogo constante, sem que a arma sacuda.

Além do mais, um localizador de alvo a laser vem montado no topo do barril. Isso permite que o atirador opere efetivamente em espaços confinados e provoque medo no inimigo com sua arma não convencional – no mais puro estilo de Hollywood. 

PP-2000

A PP-2000 é usada pelas agências de reforço da lei russas (Ministério do Interior Interna e FSB) que operam em ambientes urbanos, mas também como uma arma de autodefesa para determinadas categorias das Forças Armadas.

Esta submetralhadora utiliza a munição mais comum do mundo – de calibre 9x19mm –, capaz de perfurar uma placa de titânio com 20 mm de espessura. O carregador padrão para o PP-2000 prende 30 rodadas.

Uma “reserva” pode ser escondida na coronha e usada como descanso de mira ao disparar rajadas e para uma rápida troca de cartucho durante uma troca de tiros.

Outra característica importante dessa arma é o recuo zero, em comparação com os concorrentes no segmento de fuzis /metralhadoras de pequeno porte.

A PP-2000 pode ser operada com silenciadores e localizadores de alvo a laser, bem como dispositivos de visão noturna infravermelha.

Fuzil de assalto Korobov TKB-022PM

Este fuzil foi um dos maiores rivais do AK pelo direito de se tornar o rifle de assalto principal do Exército soviético após a Segunda Guerra Mundial.

A criação de Korobov foi baseada no sistema ‘bullpup’ (em que o gatilho se encontra à frente do carregador de munição) – o que era excepcional para a época. Outra inovação foi o uso dos primeiros compósitos à base de plástico para tornar a arma mais leve e ergonômica, em vez dos tradicionais madeira e metal. Além disso, este rifle demonstrou precisão de disparo semelhante ao fuzil de assalto Kalashnikov.

No entanto, as inovações de Korobov não eram do agrado de generais conservadores. No fim das contas, o design futurista da arma, o uso não convencional de plástico e a ejeção de cartuchos gastos no rosto de atiradores canhotos foram as principais razões pelas quais o rifle Korobov perdeu para o AK nos testes conduzidos pelo Estado.

A arma caiu em esquecimento e, atualmente, o único exemplar do final dos anos 1940 pode ser encontrado no Museu Estatal de Armas, em Tula (170 km de Moscou).

LEIA TAMBÉM: Princesa Leia usa arma russa em longas da saga ‘Star Wars’, diz site

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies