Forças Aeroespaciais recebem primeiro avião Il-76MD-90A

Marina Lystseva/TASS
Profunda modernização da aeronave de transporte militar Il-76 lhe conferiu novas asas que reduzem seu peso, além de novo motor e sistema de pilotagem e navegação.

Nesta terça-feira (2), o primeiro avião de transporte militar pesado Il-76MD-90A foi entregue às Forças Aeroespaciais russas, segundo a agência de notícias russa Tass.

“Quero agradecer a todos pelo excelente trabalho”, disse durante a cerimônia de entrega o diretor-geral da fábrica Iliushin, Aleksêi Rogózin.

O Il-76MD-90A é uma profunda modernização do avião de transporte militar soviético Il-76, cujo primeiro voo foi realizado em 1971.

Além de ganhar um novo sistema de pilotagem e navegação, novo motor PS-90A-76, sistema de controle automático e dispositivos de bordo, cuja maneira de instalação permite acompanhar todos os parâmetros pelos indicadores LED do sistema eletrônico de indicação e alarme, a estrutura do antigo modelo sofreu uma série de alterações.

Entre elas, está a troca das asas por outras, atualizadas, com longos painéis de caixa que reduzem o peso de cada uma em 2,7 toneladas, e pernas do trem de pouso modificadas. A carga útil do avião é de 50 toneladas.

O primeiro modelo do avião modernizado foi recebido pelo tenente-general das Forças Aeroespaciais russas, Vladímir Benediktov.

"Esta é uma aeronave completamente nova. Com base nesta aeronave, serão criados novos aviões de reabastecimento e de detecção de radar de longo alcance”, disse Benediktov.

O Ministério da Defesa da Rússia assinou um contrato com a empresa Aviastar-SP, responsável pela construção dos novos aviões, em 2012.

Segundo o documento, a fábrica deverá construir 39 aeronaves Il-76MD-90A para as Forças Armadas russas.

No total, os militares russos pretendem adquirir mais de 100 aeronaves Il-76MD-90A. Até o final de 2019, o Ministério da Defesa receberá, no total, seis destas aeronaves modernizadas.

LEIA TAMBÉM: Que vantagem tem o obsoleto avião russo a bordo do qual voa Kim Jong-un?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies