Tudo sobre os armamentos russos no arsenal da Nicarágua

Reuters
País começou a importar equipamento militar soviético no anos 1970 e hoje tem mais tanques russos que qualquer outro da região.

A cooperação militar entre Manágua e Moscou se iniciou ainda nos tempos soviéticos, quando 90% das armas nicaraguenses eram importadas da URSS. A Nicarágua comprava principalmente tanques, aviões e helicópteros militares.

As trocas comerciais militares se intensificaram em 1979, após a Revolução Sandinista. Entre 1985 e 1987, a URSS forneceu o primeiro lote de tanques T-55 à Nicarágua. Após o esfriamento das relações, na década de 1990, os contatos militares foram retomados no início do século 21.

Em 2009, a Rússia forneceu à Nicarágua dois helicópteros Mi-17; em 2012, um lote de veículos blindados GAZ-2330 Tigr; em 2013, quatro barcos de patrulha 14310 Mirazh; e, em 2014, 12 sistemas de defesa antiaérea ZU-23-2.

Em 6 de abril de 2017, a Nicarágua e a Rússia inauguraram em Manágua a primeira estação terrestre do sistema russo de localização por satélite Glonass, que serve à agência espacial russa, mas será passada ao Instituto de Telecomunicações da Nicarágua.

Russia Beyond compilou uma lista com os principais armamentos russos usados pelos militares nicaraguenses.

Os melhores tanques da América Latina

Hoje, as Forças Armadas da Nicarágua têm 62 tanques T-55, adquiridos da União Soviética e ainda em uso, e 65 tanques do mesmo modelo em reserva.

Em 2016, a Nicarágua também recebeu 20 tanques russos modernos T-72B1. Este modelo, conhecido também como "Águia Branca", é considerando bastante raro.

LEIA TAMBÉM: Tudo o que você queria saber sobre as armas russas no Peru

Ele é equipado com sistema de controle de tiro noturno, mira panorâmica, sistema de rastreamento automático, sistema de navegação e proteção contra munições cinéticas. Graças a estes tanques, o exército da Nicarágua tem o melhor parque de tanques em toda a América Latina, segundo o jornal russo Rossískaia Gazeta.

Outros veículos blindados

Além dos tanques, a Nicarágua possui cerca de 200 veículos blindados fabricados na URSS e na Rússia: 20 veículos de combate e reconhecimento BRDM-2, 17 veículos de combate de infantaria anfíbias BMP-1,  41 veículos blindados soviéticos anfíbios BTR-152 e outros.

Defesa antitanque

A Nicarágua tem 12 sistemas de mísseis antitanque guiados por cabo 9P133 Maliutka, 174 canhões antitanque soviéticas de calibre de 57 mm ZiS-2, 83 canhões soviéticos de calibre de 76 mm ZIS-3 e um sistema de mísseis antitanque 9M17 Skorpion.

Artilharia

O exército nicaraguense também possui 12 morteiros D-30 de calibre de 122 mm, 18 sistemas de lançamento de múltiplas missões BM-21 Grad, desenvolvidos na URSS em 1963, e 100 lançadores de foguetes Grad 1P.

Sistemas de defesa antiaérea

Manágua adquiriu três tipos armas antiaéreas russas: mísseis portáteis de curto alcance soviéticos 9K34 Strela-3, mísseis superfície-ar guiados 9K310 Igla-1 e canhões antiaéreos automáticos ZSU-23-2.

Aeronaves e helicópteros

O país latino-americano conta com três aviões bimotores táticos Antónov An-26, dois dos quais foram entregues pela Rússia em 2018. Além disso, o exército nicaraguense tem sete helicópteros de transporte Mil Mi-17, que podem transportar foguetes e mísseis guiados antitanque, e dois helicópteros Mi-171E.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies