Tudo o que você queria saber sobre as armas russas no Peru

Flanker44 (CC BY-SA 4.0)
País é parceiro antigo e permanente da Rússia na área de tecnologias militares. Cooperação entre Moscou e Lima começou há 46 anos.

As Forças Armadas do Peru começaram a importar veículos blindados, caças e helicópteros de fabricação soviética em 1973. Logo depois, o país latino-americano se tornou um dos principais parceiros do país socialista na cooperação militar. A URSS vendeu tanques T-55, aviões MiG-29, helicópteros Mi-8 e outros equipamentos militares para Lima.

Em 2008, o então presidente russo Dmítri Medvedev e seu homólogo peruano Alán García Pérez estabeleceram uma cooperação direta entre o principal exportador de armas russo, o Rosoboronexport, e o Ministério da Defesa do Peru.

Graças aos acordos, desde 2011 os militares peruanos treinam em academias militares russas.

O Russia Beyond compilou uma lista com os principais armamentos russos usados pelos militares peruanos:

MiG-29

Mig-29 da Força Aérea do Peru.

O Exército do Peru adquiriu caças MiG-29 soviéticos em 1997. Esse aviões surgiram na URSS nos anos 1980. O modelo pode ser usado como bombardeiro, com uma carga de bombas de 2 toneladas, e tem também a capacidade de levar com ogivas nucleares.

Mas o MiG-29 é utilizado, principalmente, como caça: o piloto pode fazê-lo subir a 18 quilômetros de altitude e acelerá-lo até 2.400 km/h. O alcance de voo é de 1.400 quilômetros.

Segundo a agência de notícias russa Tass, entre 2008 e 2014, a corporação MiG modernizou pelo menos oito caças MiG-29 peruanos. Hoje, os países estão negociando a possibilidade de modernizar outro lote de caças das Forças Armadas do Peru para aumentar a vida útil das aeronaves para pelo menos mais 15 anos.

T-55

A União Soviética começou a fabricar os tanques T-54 no final da Segunda Guerra Mundial. Em 1947, o veículo blindado foi entregue às Forças Armadas soviéticas. No ano seguinte, foi a vez de produzir a versão modernizada do tanque, que recebeu o nome T-55.

O Peru adquiriu cerca de 300 tanques T-55 no anos 1970 e modernizava os veículos com ajuda de especialistas soviéticos. Hoje, cerca de 100 tanques T-55 continuam a ser empregados no exército peruano.

Mi-8 e Mi-24

O Peru é um dos principais importadores de helicópteros russos na América Latina. Hoje, o país está utilizando cerca de 100 helicópteros russos, entre eles, diferentes versões do helicóptero Mi-8 (Mi-8MTV-1, Mi-17-1B Hip H, Mi-171Sh) e do Mi-24 (Mi-25D, Mi-25DU, Mi-35P).

Em 11 de dezembro de 2018, foi inaugurado em Lima o Helicentro Peru, um centro de manutenção e reparo de helicópteros Mi russos. O centro foi criado com o apoio da empresa Russian Helicopters e será dedicado principalmente à manutenção de helicópteros civis russos, como o Mi-17, segundo a Tass.

Helicóptero Mi-35P da Força Aérea do Peru.

Até 2023 o centro deverá consertar 40 helicópteros Mi da Força Aérea Peruana. Além disso, o centro fornecerá serviços de manutenção e reparo de helicópteros para outros países da América Latina, como a Argentina, a Colômbia e a Venezuela.

9M14 Malyutka

Veículo Asanave com mísseis russos 9M14 Malyutka.

O Malyutka (do russo, "bebezinho") é um míssil anti-tanque soviético guiado por cabo. O exército peruano tem 2.000 mísseis deste tipo, e alguns deles são montados nos veículos BRDM-2 e AMX-13.

Su-22

Su-22 peruano em 1982.

O bombardeiro soviético que realizou o primeiro voo em 1966 era amplamente exportado para o exterior.  Entre 1977 e 1980, as Forças Aéreas do Peru adquiriram 32 bombardeiros Su-22 que, posteriormente, participaram da Guerra Cenepa, em 1995. Embora oficialmente esses aviões tenham sido retirados de serviço em 2006, onze Su-22 permanecem em "status de reserva".

Su-25

A Força Aérea do Peru também tem 18 caças Su-25 que são usados para combater o tráfico de drogas.

Em 18 de julho de 2000, um Su-25 peruano abateu um avião carregado de drogas. Segundo a imprensa russa, em setembro de 2018, dez Su-25 retornaram à base aérea peruana após a modernização realizada pela empresa de exportação de equipamentos militares russos Rosoboronexport.

9M133 Kornet

Adquiridos em 2008, os lançadores de mísseis Kornet são projetados para neutralizar tanques modernos, bunkers blindados e alvos aéreos a baixa altitude. O Peru possui 288 mísseis e 24 lançadores Kornet, alguns instalados em tanques de batalha leves franceses AMX 13.

RPG-7

O RPG-7 é um lançador de foguetes antitanque de origem soviética, desenhado nos anos 1960. O Peru adquiriu 12 mil lançadores RPG-7 soviéticos e 2 mil cópias chinesas na década de 1980, e mais 18 mil da empresa russa Rosoboronexport entre 2008 e 2012.

LEIA TAMBÉM: 9 líderes internacionais de hoje que já testaram armas russas

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies