10 fábricas abandonadas da Rússia que viraram espaços badalados

Bene Riobó (CC BY-SA 4.0); Aleksandr Galpérin/Sputnik
Uma velha fábrica às margens do Golfo da Finlândia, em São Petersburgo, tornou-se “point” de moradores locais e turistas. Por trás das sombrias fachadas industriais russas fervilha uma cena completamente diversa e cheia de vida. E não é só ali, mas por toda a Rússia.

"Likerka", em Tula

A antiga destilaria de Tula se tornou na atualidade um dos espaços de diversão e descanso mais amados dos residentes locais. A fábrica surgiu na cidade em 1903 e produziu bebidas alcoólicas até o final da década de 1990, quando, inesperadamente, faliu. Decidiu-se então montar um centro comercial e de entretenimento nos velhos prédios de tijolos vermelhos.

Assim, nos lugar dos armazéns de bebidas surgiram cafés, restaurantes e lojas da moda. Um enorme retrato de Lev Tolstói está pintado na chaminé, já que sua propriedade rural Iásnaia Poliana fica nas proximidades. O objeto de arte mais fotografado ali é uma enorme pulga que o artesão Levcha tenta calçar (a imagem é proveniente de um conto do escritor Nikolai Leskov sobre um artesão de Tula). Mas ela não é uma pulga, e sim um monstro espacial!

Loft "Melnitsa", em Novossibírsk

O local que abrigava o moinho de farinha aqui se transformou em um centro de design contemporâneo e showrooms para fabricantes de móveis. Em 1910, a fábrica de cinco andares foi um dos primeiros edifícios de tijolos em Novossibírsk (que então se chamava Novo-Nikoláievsk).

Ela produzia macarrão, torradas e outras massas. A fábrica de macarrão continua a funcionar até hoje, mas o edifício do moinho, que há muito não era utilizado, foi passado a jovens designers. As paredes foram preservadas, mas o piso foi substituído e o interior foi totalmente redesenhado. Agora, o edifício abriga eventos de design regularmente.

"Quadrado da Arte", em Ufá

O espaço público “Art-Kvadrat” se autodenomina “o centro de Ufá que nunca existiu”. Há alguns anos, havia uma velha fábrica de embalagem de chá, uma fábrica de calçados e uma gráfica neste local, que acabou em ruínas. O cenário traz ainda armazéns decrépitos e fachadas descascadas de garagens.

O “Art-Kvadrat” uniu vários edifícios da parte histórica da cidade em um único espaço, dividindo- em uma grande área externa para eventos, um anfiteatro, um parque com bancos e quadras esportivas etc. Os antigos prédios foram pintados com grafites cheios de cores e, no segundo andar, há contêineres de construção, que também devem serem usados ​​como espaços artísticos.

Hotel Hampton, em Volgogrado

É difícil de imaginar, mas este moderno hotel é um edifício restaurado que servia como administração de uma fábrica em Volgogrado. Ele tinha chegado a um estado deplorável: as janelas estavam fechadas com tábuas, a fachada caía aos pedaços. Além disso, o solo sob o prédio começou a afundar. Inicialmente, os arquitetos queriam demoli-lo, mas, no final das contas, conseguiram resolver todos os problemas, transformando o edifício da era soviética em um hotel de luxo.

MAKARONKA, em Rostov-no-Don

Uma fábrica de massas foi instalada neste local no século 19 e ali funcionou até meados da primeira década de 2000, sendo abandonada por um período até ser escolhida por jovens artistas. Há hoje ali um teatro experimental, uma sala de exposições, lojas e cafés.

Fábrica Chpagin, em Perm

No território desta antiga fábrica, realiza-se o Festival Diaghilev de Teatro e Música, há cursos para guias e exposições. A reforma da fábrica foi proposta pelo renomado escritório de engenharia moscovita “SPEECH”. No futuro, ela deverá abrigar a galeria de arte contemporânea “PERMM” e uma biblioteca.

Porto de Sevkabel, em São Petersburgo

Um dos lugares mais visitados em São Petersburgo é a antiga fábrica de cabos na Ilha Vassílievski. Graças a esta fábrica, foi possível conectar Moscou e São Petersburgo por comunicação telegráfica e fornecer iluminação pública à última. Em 2016, após reformas, parte da área da fábrica foi desocupada e destinada à prefeitura.

Hoje, pode-se ver dali o pôr do sol e a alvorada nas margens do Golfo da Finlândia a partir de aconchegantes pufes que são instalados no verão. No inverno vale a pena frequentar a pista de gelo e a comida de rua local. Enormes bobinas espalhadas por toda a área lembram o passado fabril do local.

Museu da água, em São Petersburgo

Instalar um museu da água em um reservatório de água é uma ideia brilhante! Este edifício foi construído em meados do século 19, mas não foi utilizado para o fim a que se destinava, e acabou quase sem nenhum uso. No início dos anos 2000, arquitetos deram nova vida ao reservatório, transformando-o em um espaço de exposições dedicado à água. A maior parte do edifício foi preservada em sua forma original, mas a escada lateral foi escondida sob uma cúpula de vidro para garantir a segurança dos visitantes.

Fábrica de design de Flakon, em Moscou

A fábrica em 2009.

Ainda restaram muitos edifícios industriais históricos em Moscou que foram convertidos em espaços de arte e escritórios. Um dos primeiros, em 2009, foi o Flakon. Uma antiga fábrica de perfumaria do século 19 (na época soviética, ela era chamada de Fábrica de Cristais Kalinin), ela faliu no início dos anos 1990 e tornou-se um centro de arte contemporânea. Showrooms, instalações artísticas e food trucks: o local reúne tudo que os descolados urbanos gostam!

Após reabertura.

"Fábrica 1830", em Balachikha

No centro histórico da cidade de Balachikha, nos arredores de Moscou, existem edifícios da antiga fábrica de fiação de algodão, construída em 1830. O empreendimento foi encerrado na década de 1980, já que não sobreviveu à Perestroika. Reformada, a fábrica se transformou em um dos lugares mais badalados da cidade: recebe filmes, exposições e tem até espaço para prática de esportes.

LEIA TAMBÉM: 10 locais listados como Patrimônio da Humanidade na Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies