Os locais mais RADICAIS da Rússia para uma selfie (FOTOS)

Grisha Nero/youtube.com/
Só chegar a esses pontos já é uma aventura! Alguns deles são perigosos e nada saudáveis, enquanto para alcançar outros você precisará despistar os seguranças.

Pedreira Mir

O colossal buraco no chão próximo à pequena cidade de Mírni é uma pedreira de diamantes. Construído pelo homem, tem 525 metros de profundidade e 1,2 quilômetro de largura, e é estonteante. A pedreira está localizada na maior e menos povoada região da Rússia, a Iakútia, e é a principal “atração” ali. O buraco é tão grande que é claramente visível do espaço.

“Ele parece algo de outro mundo. Fica na periferia da cidade, então, quando você olha para a pedreira, pensa: se as laterais da pedreira algum dia começassem a desabar, toda a cidade seria engolida”, diz Evguêni, de São Petersburgo, que visitou o local. Na verdade, não existe perigo de desabamento da pedreira e ela tem até tem uma plataforma de visualização para tirar fotos espetaculares da beira do precipício.

Torres de refrigeração

Nem todo mundo se arriscaria a entrar em uma torre para resfriamento (de água em usinas termelétricas) abandonada, simplesmente porque é perigoso. Uma dessas torres fica na usina combinada de calor e energia Artiom, no Território Marítimo. A usina em si não está abandonada e também tem torres de resfriamento em funcionamento.

Há uma escada de acesso que leva ao topo e que, devido à curva da torre de resfriamento, parece se curvar sobre si mesma no cume. A altura da torre de resfriamento é de 55 metros e há saliências e plataformas lá em cima. Subir até o fim não é para os fracos, mas os entusiastas do turismo urbano e de fotos de tirar o fôlego (literalmente, nesse caso) conseguem. O acesso é fechado, mas as pessoas sempre encontram maneiras de entrar ali.

Instalação de armazenamento de grãos abandonada

Esta instalação estratégica de armazenamento de grãos na região de Tula, que era administrada pela Gosreserv, a Agência Federal de Reservas Estatais, foi fechada porque se tornou muito velha e cara para ser mantido.

O depósito é uma cidade subterrânea de 126.000 metros quadrados. Consiste em túneis infinitos que são tão longos que o feixe de uma tocha não pode alcançar as paredes mais distantes.

A antiga instalação de armazenamento de grãos tem guardas que visitam regularmente o local. Ali, há um alerta: “Se houver alguém no local, a polícia será chamada imediatamente”, lembra Aleksandr, fotógrafo e explorador de locais abandonados.

'Maldivas' siberianas

O vívido lago turquesa nos arredores de Novossibírsk se tornou popular por lembrar (se visto do ângulo correto) um resort turístico de luxo nas Maldivas. Mas há um enorme porém: seria horrível cair naquela água.

“Quando você vai até o lago, sente um cheiro muito forte de sabão em pó ou soda cáustica. Quando desce até lá, não há cheiro, mas, naturalmente, não dá vontade de tocar na água. Dá para sentir que não é um lugar seguro”, escreve o jornalista local Mikhaíl Rechetnikov.

Na verdade, o local é um depósito de cinzas da usina termoelétrica local e a cor azul-celeste da água é o resultado da combinação da profundidade da água e sua composição química. O contato da pele com aquele líquido pode causar uma reação alérgica e seria praticamente impossível sair do lago artificial sem ajuda, já que seu fundo é muito lamacento.

Teleférico Monte Ai-Petri

O Monte Ai-Petri é um dos destinos turísticos mais visitados – e exóticos – da Crimeia. O teleférico que liga até o cume do monte está entre os mais longos da Europa sem suporte no vão. E também há uma ponte suspensa de cabos para acesso de pedestres aos pináculos rochosos de Ai-Petri. Apesar de ser um ponto turístico oficial, muitos visitantes consideram o empreendimento perigoso.

“A vista do topo é incrível, é claro, mas não consegui vê-la por um sentimento de autopreservação: há apenas um cabo que serve de barreira e as pedras estão gastas e escorregadias em alguns pontos”, segundo a turista russa Natália, de Iekaterimburgo.

Lago de ácido sulfúrico no Kamtchatka

O Kamtchatka tem tantos lugares selvagens para fotos espetaculares que podia haver uma lista só para esta região. Mas o principal é o assustador vulcão Máli Semiatchik, com um lago de ácido na cratera. Não há qualquer vida ali devido ao composto químico mortal da água.

O acesso ao lago só é possível pelo lado norte e é essencial o uso de uma corda de apoio. A ida até ali também pode ser feita de helicóptero.

Oimiakon no inverno

 Esta aldeia no leste da Iakútia é o local mais inóspito habitado pelos humanos. No inverno, a temperatura cai para algo em torno de 50 ou 60 graus Celsius negativos. E a temperatura é realmente o principal ponto de interesse ali! Cada visitante de Oimiakon fica imediatamente coberto com um tipo particular de "maquiagem" e a "exibição" favorita dos locais para os turistas é rolar pelado na neve.

Em outras palavras, as fotos impressionantes estão garantidas!

Telhados da cidade de Moscou

Os arranha-céus do distrito comercial de Moscou estão entre os mais altos da Europa e é possível visitar os telhados comprando um ingresso especial. Todos eles têm mais de 200 metros de altura. O mais “extremo” dos telhados, com suas barreiras de vidro, está no topo da Evolution Tower e tem 300 metros de altura! No entanto, o mais alto é o telhado da torre residencial OKO (com 354,2 metros).

VEJA TAMBÉM: 10 lugares na Rússia que se parecem outro país

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies