7 curiosidades sobre o Moscow City, centro empresarial mais badalado da capital russa

Getty Images
O Moscow City é um conjunto de arranha-céus que guarda segredos inacreditáveis!

1. Foi batido ali o recorde mundial do Guinness em ‘highlining’

O recorde mundial do Guiness em “highlining”, ou seja, caminhadas sobre cabos nas alturas entre edifícios, foi estabelecido por uma equipe de sete atletas da Rússia, Alemanha, França e Canadá.

Os campeões bateram o recorde em 8 de setembro de 2019, quando se celebra o “Dia do Moscow City”. Para tanto, foi esticado um cabo a 350 metros de altura entre os arranha-céus “OKO” ("Olho") e “Neva Towers”. A distância entre eles é de 245 metros. O primeiro atleta a cruzar o cabo foi o alemão Friede Kuhne. Mas eles não só caminharam, como também realizaram algumas manobras ousadas sobre os cabos.

O recorde batido pelos sete atletas supera em 103 metros o anterior, estabelecido na Cidade do México, em dezembro de 2016.

2. Um conglomerado dos maiores arranha-céus da Europa

Dos 10 arranha-céus mais altos da Europa, sete estão localizados no Moscow City. O arranha-céu “Vostok” ("Leste"), no complexo da “Torre da Federação” já chegou até mesmo a ser considerado o mais alto da Europa.

Da esq. para dir.: a mais baixa das “Neva Towers”, “Commerzbank Tower”, em Frankfurt, “Moscou Tower”, “Eurasia Tower”, “The Shard”, em Londres, “Mercury City Tower”, “Neva Towers”, “OKO”, “Vostok”, “Lakhta Center”, em São Petersburgo.

Mas, em 2018, foi concluída em São Petersburgo a construção do “Lakhta Center”, com 462 metros de altura, que empurrou o “Vostok” (374 metros) para o 2º lugar do ranking. O 3º lugar é ocupado pela torre sul da “OKO” (354 metros).

3. A torre “Rossia” não saiu do papel

Se todos os planos de construção do Moscow City saíssem do papel, o “Lakhta Center”, em São Petersburgo, não teria chance de ser o arranha-céu mais alto da Europa. O arquiteto Borís Tkhor, que projetou o conceito do centro empresarial, planejou que a torre “Rossia” fosse a mais alta. Pelo projeto, ela seria um arranha-céu cilíndrico dourado de 600 metros de altura culminando em uma torre inspirada nas tradicionais torres de sino russas.

Em seguida, o projeto foi remodelado pelo arquiteto britânico Norman Foster. Ele projetou a "Rossia" como uma pirâmide que culminava em um pináculo. O arranha-céu teria 612 metros de altura que, somados à altura do pináculo resultariam em 744,5 metros (para se ter uma ideia, o “Burj Khalifa”, em Dubai, nos Emirados Árabes, teria apenas 83,5 metros a mais).

Mas os investidores enfrentaram muitos problemas econômicos devido à crise financeira de 2008, e por isso o arranha-céu "Rossia" nunca foi construído. Um shopping center e o complexo “Neva Towers” foram destinados ao local que abrigaria o “Rossia” em 2019.

4. Visual da ‘Torre da Federação’ mudou

No primeiro projeto da “Torre da Federação” ela se parecia com um navio, com um mastro e duas velas. O mastro seria representado por uma alta torre de vidro com passagens entre as torres. Planejava-se um elevador de alta velocidade nele. O topo da torre seria transformado em um deque de observação.

Mas o navio perdeu o mastro no meio da construção. Especialistas do Museu do Moscow City, localizado na torre “Império” afirmam que a construção da torre foi interrompida, em primeiro lugar, por motivos de segurança relacionados a prevenção de incêndios e, em segundo, porque ela representava uma ameaça para os voos de helicóptero - o vidro tremeluzente da torre poderia cegar os pilotos. Assim, a construção que já estava na metade foi desmontada. Mas um deque de observação foi inaugurado na torre “Vostok”.

5. Janelas abertas da ‘Torre da Federação’

As janelas dos andares superiores de muitos edifícios costumam não abrir. Especialistas dizem que isto se não se deve a uma medida de segurança para as pessoas - cair de uma grande altura pode ser fatal em qualquer edifício. O verdadeiro motivo é o sistema de ventilação.

Nos arranha-céus, a ventilação é administrada por um sistema mecânico, e o edifício tem seu próprio clima. Mas na torre “Zapad” (“Oeste”) do complexo “Torre da Federação”, diferentemente de outros arranha-céus mundo afora, as janelas podem ser abertas.

O 62º e último andar da torre são ocupados por um restaurante, chamado “Sixty”. Lá, as janelas são equipadas com um sistema hidráulico especial. Eles abrem por um curto período de tempo, acompanhadas de música clássica, para que os hóspedes possam fotografar Moscou em imagens de tirar o fôlego!

6. Vidros quebrados da 'Torre da Federação'

Os clientes do restaurante “Sixty”, no topo da torre “Zapad” podem se surpreender ao notar os vidros rachados nas janelas. É bastante estranho, levando em consideração este tipo especial de vidro, extremamente duro e que não pode ser quebrado depois de instalado.

Durante experimentos, jogam-se todos os tipos de itens pesados ​​nessas janelas, mas o vidro não quebra. Assim, as unidades de vidro quebrado do “Zapad” foram danificadas ainda durante o transporte. Como os vidros são curvado para suavizar a curvatura da torre, considerou-se que fazer um novo conjunto de vidraças e levá-los para a Rússia seria muito caro. Além disso, os investidores tiveram problemas financeiros (novamente, devido à crise financeira de 2008), por isso a torre “Vostok” permaneceu inacabada por vários anos. No final das contas, foram instaladas vidraças rachadas mesmo.

7. O restaurante mais alto da Europa

O “Birds”, outro restaurante no Moscow City, é notável por sua localização. Ele foi inaugurado no final de 2019 no 84º andar da torre sul do complexo “OKO”. Os clientes ali podem desfrutar de uma vista panorâmica incrível a 336 metros de altura. Em 28 de janeiro, especialistas do “Kniga Recordov Rossii” (“Livro dos Recordes da Rússia”) declararam o “Birds” o restaurante mais alto da Europa - um passo em direção à candidatura ao Recorde Mundial do Guinness.

 

LEIA TAMBÉM: O que fazer em Moscow City sem ser megarrico

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies