10 fotos que vão fazer você se apaixonar pela Ossétia do Norte

Ar fresco, montanhas e um detox digital são apenas três motivos que vão te levar à Ossétia do Norte – nem que seja pelo final de semana.

Esta é uma torre de vigília em Tiba, uma das aldeias mais antigas da Ossétia do Norte. As torres foram construídas pelos moradores locais para defender o lugar contra invasores, e também armazenavam água e comida. Em 1783, 210 famílias viviam aqui, mas hoje a área abriga menos de 20 montanheses.

Ainda nos tempos soviéticos, este edifício em ruínas foi transformado em spa. A construção foi interrompida na década de 1990, após a queda da URSS, e ainda não foi retomada, apesar de ainda existirem planos para reiniciar as obras.

Vista do desfiladeiro Kurtatisnki. No início da Idade Média, esta era uma área densamente povoada, atravessada pela antiga rota das caravanas pela Transcaucásia. Hoje, é um destino popular entre os turistas.

As vacas e os bezerros são um elemento permanente em aldeias nas montanhas. Na aldeia de Fiagdon, eles atravessam calmamente a estrada para chegar ao pasto. Ao anoitecer, eles retornam por conta própria para seus donos para a ordenha.

A beleza do antigo assentamento montanhoso Vérkhni Mizur é acessível apenas de carro, mesmo para os habitantes locais.

As paisagens de Vérkhni Mizur, há muito tempo, são um lugar onde as crianças da aldeia vizinha, Níjni Mizur, brincam de “guerra”. É verdade que para chegar ao “campo de batalha” não é fácil e leva pelo menos 1 hora e meia.

Em abril, as árvores na Ossétia estão em plena floração, entre elas as da capela na entrada do desfiladeiro Kurtatinski. Há anos ela foi financiada e construída por moradores da vila de Dzuarikau.

A Igreja da Natividade da Virgem Santíssima, fundada e santificada entre 1814 e 1815, é uma das poucas em que as missas ainda são realizadas na língua nativa da Ossétia. Por isso, e também por sua localização no distrito de Ossetinskaia Slobodka, ela era conhecida simplesmente como a igreja Ossetinskaia.

Este monumento ao general Issa Pliev, um comandante militar soviético e duas vezes herói da União Soviética, foi erguido em 1997. Não demorou muito para que a estátua fosse apelidada de Batman, devido à capa de feltro que tremula como as asas ombros do super-herói. Hoje, o “Batman” é ponto de encontro entre os ossetianos.

Os ossetianos que vivem nos arredores do desfiladeiro Kurtatinski vivem principalmente do aluguel de casas e chalés para turistas. Ao mesmo tempo, quase todos os anos novos hotéis abrem as portas bem ali, nas montanhas, aproximando ainda mais as vistas das vistas de cartão-postal.

LEIA TAMBÉM: ‘Cidade dos mortos’ vira ponto turístico no Cáucaso do Norte; veja fotos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies