Os 10 lagos mais profundos da Rússia

Estas formações chamam atenção não só por seu tamanho, mas também devido às surpreendentes lendas a elas relacionadas.

1. Lago Baikal

Profundidade máxima: 1.642 metros

Profundidade média: 744 metros

Não é de admirar que o lago tenha entrado na lista de patrimônios mundiais da Unesco: o Baikal é recordista em quase todos os parâmetros possíveis. Ele é o lago mais profundo do planeta, assim como sua maior reserva de água doce.

A superfície do lago é de 31.722 quilômetros quadrados, ou seja, maior que a Bélgica, ou a península da Crimeia, ou o Estado do Sergipe ou do Alagoas. A flora e a fauna do Baikal são únicas: muitas espécies de animais, crustáceos e plantas só podem ser encontradas ali.

O Baikal fica localizado na Sibéria Oriental, na fronteira da região de Irkútsk com a República da Buriátia.

2. Mar Cáspio

Profundidade máxima: 1.025 metros

Profundidade média: 208 metros (sua parte norte rasa tem entre quatro e 25 metros de profundidade)

Apesar de o Cáspio ser chamado de mar, ele, na verdade, é um lago. Para além disso, ele é o maior lago em termos de área no planeta (tem 371.000 quilômetros quadrados, ou seja, dentro dele cabem 10 lagos Baikal ou o Japão inteirinho).

Nem um único rio se origina no mar Cáspio e ele não está ligado aos oceanos do mundo. No entanto, vários rios fluem para ele: Volga, Ural, Terek etc.

Devido a esse influxo de água doce, o Cáspio é apenas ligeiramente salgado, e certamente não tão salgado quanto a água do mar. Se formos comparar, o Oceano Atlântico tem uma salinidade média de 35%, enquanto o Cáspio, apenas 12%.

O Cáspio é o habitat do maior número de espécies de esturjões do mundo. Dessa maneira, o lago é responsável por  90% da produção mundial de caviar.

O Cáspio fica localizado no sul da Rússia, e seu litoral é compartilhado também com o Cazaquistão, o Irã, o Turcomenistão e o Azerbaijão.

  1. Lago de Khantai

Profundidade máxima: 420 metros

Profundidade média: 74 metros

+--Хантайское озеро

Este lago é relativamente pequeno e tem uma superfície de apenas 822 quilômetros quadrados, além de ser pouco conhecido até mesmo na Rússia. Ele fica situado no norte da Sibéria, na ilha Taimir, no território de Krasnoiársk. Fica além do Círculo Ártico, na zona do permafrost. A água da neve derretida é responsável por metade do volume do lago e diversos rios desembocam nele.

O lago está ligado ao Ienissei, o maior rio do território de Krasnoiársk. Seu afluente começa no Lago Máloie Khantaiskoie (Pequeno Khantaiskoye), do qual, através de um canal, continua até o Lago de Khantai em si.

A fauna ali é pobre e as propriedades da água não foram estudadas muito bem devido ao difícil acesso. Só é possível chegar ali de helicóptero  e poucas expedições foram organizadas para o lago - principalmente por hidrogeólogos que estudaram a bacia tectônica-glacial em que o lago está localizado.

  1. Lago Koltsevoie

Profundidade máxima: 369 metros

Profundidade média: desconhecida

Eugene Kaspersky/Flickr--Кольцевое озеро

Este lago está situado nas Ilhas Kuril, mais especificamente, na ilha inabitada de Onekotan. Faz parte da região russa de Sakhalín (também grafada como “Sacalina”). Na verdade, ele é a caldeira de um vulcão extinto e, por isso, tem um formato circular tão regular – o que deu origem a seu nome, Koltsevoie (anelar). Aliás, o cone do vulcão, o pico de Krenitsin, eleva-se pitorescamente para fora da água.

Кольцевое озеро вид из Космоса

A profundidade do lago foi medida apenas nos anos 2000, durante uma grande expedição de vulcanologistas e geólogos para as Kurilas.

5. Lago Teletskoie

Profundidade máxima: 325 metros

Profundidade Média: 174 metros

Outro lago na lista da Unesco é o Teletskoie, uma espécie de mini Baikal nas Montanhas Altai. Ele é considerado um dos destinos turísticos mais populares de Altai. O lago tem inúmeras ilhas, baías, cavernas e cachoeiras, e suas margens são salpicadas de coníferas pitorescas, como cedro, abetos e pinheiros.

A superfície do lago é de 223 quilômetros quadrados. O rio Bia, afluente direito do rio Ob (que, por sua vez, flui para o mar de Kara) tem origem ali. Um grande número de rios flui para ele e o Chulichman, o maior deles, provê a maior parte da água do lago.

6. Lago Kuril

Profundidade máxima: 316 metros

Profundidade média: 195 metros

Este lago rochoso na remota península do Kamtchátka formou-se na caldeira de um de seus numerosos vulcões. Toda a área é um santuário da vida selvagem sob a proteção da Unesco. O lago é a fonte do rio Oziôrnaia, que deságua no mar de Okhôtsk.

Na margem do lago existem fontes minerais quentes. Pode-se encontrar ali ursos pardos que vão pescar no local. Aliás, há também uma grande desova de salmões-vermelhos ali.

7. Lago Lama

Profundidade máxima: 208 metros

Profundidade média: desconhecida

Este lago de origem tectônica, ou seja, no passado remoto, foi resultado de um deslocamento de placas tectônicas. Ele está localizado a 70 quilômetros da cidade de Norilsk, para além do Círculo Ártico, em um lugar único e inacessível: o Planalto Putorana.

A profundidade do Lama não foi totalmente estudada. Segundo a enciclopédia “Águas da Rússia” (no original, “Vodi Rossii”) ela chegaria a 208 metros, de acordo com outras fontes, a mais de 300 metros, e, em alguns pontos, chegaria a até 600 metros (o que, se for verdade, faz deste o terceiro lago mais profundo na Rússia, atrás do Baikal e do Cáspio).

Mas a transparência da água chega a sete metros! É claro que você dificilmente, porém, daria um mergulho nele: mesmo no pico do verão russo, em julho, a temperatura da água nunca ultrapassa os seis ou sete graus Celsius.

8. Lago Goluboie

Profundidade máxima: 279 metros

Profundidade média: desconhecida

Screenshot from YouTube/Тенгиз Мокаев+--

Como resultado do colapso de rochas calcárias, cinco lagos “de dolinas” surgiram ali de uma só vez. O mais pitoresco e mais profundo deles é o Lago Nijnee Goluboie (Azul de Baixo).

Este interessante fenômeno natural fica localizado na República Russa de Cabardino-Balcária, nas montanhas do Cáucaso. Na língua local, o Lago Goluboie é chamado Tserik-Kiol, que significa "lago podre". O nome vem do cheiro desagradável do sulfeto de hidrogênio presente na água.

O sulfeto de hidrogênio dá à água sua cor verde-água e impede que os peixes vivam ali.

A profundidade do lago e todas as suas cavernas subaquáticas ainda não foram totalmente estudadas, e sua história é repleta de mitos: um dragão derrotado, assim como o exército de Alexandre, o Grande, e a cavalaria de Tamerlão, teriam se afogado ali.

9. Lago Ládoga

Profundidade máxima: 230 metros

Profundidade média: 51 metros

Este é o segundo maior lago de água doce da Rússia, atrás somente do Baikal, com superfície de 17.870 quilômetros quadrados). O Ládoga é compartilhada pela República Russa da Carélia e a Região de Arkhânguelsk.

O Nievá, rio mais conhecido de São Petersburgo, se inicia no lago, e a água do Ládoga corre ao longo do Nievá até o Golfo da Finlândia.

O famoso arquipélago de Valaam, um local cheio de mosteiros, ermidas e igrejas, fica situado no Lago Ládoga. Reza a lenda que o lugar teria sido abençoado por um dos apóstolos de Jesus Cristo, André.

No século 20, a Ládoga foi apelidado de "Estrada da Vida": congelado, ele dava acesso à margem oposta de Leningrado durante o cerco, possibilitando a evacuação de seus moradores, que morriam de fome.

10. Lago Noion-Khol

Profundidade máxima: 225 metros

Profundidade média: desconhecida

O Noion-Khol é um lago de origem glacial e um dos muitos na bacia de Todja, um relevo rebaixado de terra entre os cumes das montanhas de Saian.

O lago fica localizado na República de Tuva, a terra dos xamãs e da tundra antiga. Os tuvanos costumavam chamar príncipes de “noions”, por isto, Noion-Khol significa Lago-Príncipe.

Circulava uma lenda local de que o lago tinha seu próprio "monstro do Ness", uma espécie de baleia negra que deixava rastros em seu litoral. Não sabemos como isso seria possível, mas lendas são lendas!

LEIA TAMBÉM: 10 lugares na Rússia que se parecem outro país

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies