7 coisas que você PRECISA saber antes de subir na magrela para uma cicloviagem na Rússia!

Legion Media
Quer ir de Moscou a São Petersburgo montado na sua bicicleta? Bom, talvez a distância seja um pouco maior do que parece no mapa, entre outros detalhes...

Se você gosta de percorrer longas distâncias montado em uma bicicleta e adora explorar novos territórios, a vastidão da Rússia é um lugar maravilhoso para satisfazer sua paixão. Os doidos por bikes que já viajaram pelo país em viagens de milhares de quilômetros recordam a experiência como algo inesquecível.

"Para ver a beleza da Rússia, tudo é válido", afirma Maksim Kitaev, que, em 2018, embarcou em uma viagem de 118 dias para percorrer os 10.492 quilômetros de distância entre Moscou e Vladivostok.

Mas tenha cuidado e avalie os riscos antes de cair na estrada, mesmo se você estiver bastante familiarizado com viagens de uma semana na magrela: a Rússia pode ser um desafio totalmente fora do comum!

  1. O trânsito é louco

Grandes rodovias são a única maneira de ir de uma grande cidade a outra, e muitas vezes elas estão cheias de grandes caminhões e carros a 110 quilômetros por hora. "Nem sempre tem acostamento nas estradas, por isso é sempre um risco. Todos os dias, os carros passavam muito perto mesmo de mim. Eu acho que a Rússia é o país mais perigoso para se viajar de bicicleta, em termos de tráfego”, diz Kitaev

Infelizmente, o país realmente registra muitos acidentes fatais envolvendo bicicletas. Em 2014, o bicicleteiro Ron McGarty, proveniente de Boston, fazia uma viagem pela Rússia quando foi atropelado em sua bicicleta por um motorista de caminhão bêbado, na região de Ivânovo (324 quilômetros a nordeste de Moscou).

E quem sobreviveu a uma aventura montado na magrela na Rússia confirma o perigo: “Quando eu estava viajando de Saratov para Samara [482 quilômetros de distância], a rodovia era muito estreita e cheia de caminhões. Tive que pedalar na beira da estrada e toda hora os caminhoneiros buzinavam para eu sair dali”, lembra o sérvio Ivan Mladenovic. Portanto, tenha muito cuidado na estrada!

  1. As distâncias são realmente enormes

Sabe quando você quer dizer a alguém que mora “no Brasil, um país de dimensões CON-TI-NEN-TAIS”? Pense duas vezes. A Rússia é o maior país do mundo e, inclusive, se estende por dois continentes.

“Na Sérvia, as distâncias entre as cidadezinhas e vilas são pequenas, mas na Rússia são centenas de quilômetros para ir de um ponto ao outro. Na Kalmíkia [no sul da Rússia, também grafada em português como “Calmúquia”], pedalei por 380 quilômetros sem ver um único lugar habitado”, conta Mladenovic, que viajou pela Tchetchênia, Rússia Central e Sibéria a caminho da China, percorrendo 12.000 quilômetros em 4 meses.

Todos os viajantes de bicicleta, os chamados “cicloviajantes”, concordam: ao atravessar longas distâncias na Rússia, nunca espere passar uma noite em uma cama quentinha. Mesmo que a viagem seja perfeitamente planejada, alguma coisa sempre dá errado: um pneu estoura, o quadro quebra, e você se vê no meio do nada de madrugada.

Por isso, sempre leve consigo uma barraca e um queimador a gás, mesmo que você não planeje acampar.

  1. Leve roupas quentes mesmo no verão

É bem óbvio, se você não estiver tentando se suicidar, que é melhor pedalar na Rússia de maio a setembro, verificar as condições do tempo e não superestimar sua imunidade ao frio.

Caso contrário, você pode repetir o erro do espanhol Andrés Abian Pajares, que tentou ir de bicicleta de Magadan até o Lago Baikal, um percurso de 5.000 quilômetros, em meados de dezembro e quase congelou até a morte a 50 graus Celsius negativos. Felizmente, ele foi resgatado pelos habitantes locais.

Mesmo que você esteja pedalando no verão, lembre-se de levar algo quente, porque as noites podem ser surpreendentemente frias.

LEIA TAMBÉM: Como alugar uma bicicleta em Moscou?

Leve meias quentes e roupas íntimas térmicas.“Você está, por exemplo, pedalando subindo uma ladeira, todo suado, e depois enfrenta o vento quando está descendo. É fácil pegar um resfriado assim”, explica Kitaev.

  1. Um ‘bike trailer’ pode salvar sua vida e sua bicicleta

Kitaev dá um conselho: leve um “bike trailer” na bicicleta, mesmo que isso acrescente peso a ela. Isso possibilitará que você leve mais coisas, mas também tem outras vantagens.

Em primeiro lugar, se o trailer tiver faróis, isso aumenta a chance de você ser notado na estrada (e não ser atropelado), principalmente à noite.

Em segundo lugar, o trailer faz sua bicicleta ficar mais pesada e mais difícil de ser roubada. Infelizmente, isso acontece de tempos em tempos também na Rússia: por exemplo, quando o aventureiro francês Luc Commonode estava viajando pela Sibéria, em 2002, um morador local roubou a bicicleta dele de dentro da barraca. Então, lembre-se: “bike trailers” são sempre úteis.

  1. Sair das grandes rodovias é arriscado

“Às vezes ficava difícil enquanto eu pedalava o trajeto de 1.445 quilômetros de Moscou a Perm. A estrada principal é grande, barulhenta, há muitas descidas e subidas, e a superfície da estrada não é tão boa”, disse o próprio Commonode sobre uma nova viagem pela Rússia, em 2016.

Mas, ele se manteve na rodovia, apenas com pequenos desvios, como a maioria dos viajantes. Isto, primeiramente, porque outras estradas não pavimentadas são geralmente ainda piores  que as grandes rodovias, o que o obriga a diminuir a velocidade.

Em segundo lugar, diz Kitaev, “se você está longe das grandes cidades e há grandes florestas ao redor, pode dar de cara com um urso a poucos quilômetros da rodovia principal”.

Assim, manter-se em uma grande rodovia é, definitivamente, bem melhor.

  1. Há relativamente muitos cafés à beira da estrada (mas leve comida consigo)

A maioria dos “cicloviajantes” diz que, mesmo nas regiões russas menos habitadas, pode-se encontrar um café ou restaurante a cada 50 ou 70 quilômetros, aproximadamente.

Mas, como já dissemos antes, você nunca sabe o que pode acontecer durante a jornada. Por isso, não dói nada levar seus próprios suprimentos. Não há necessidade de carregar nas costas todo o supermercado, claro, mas alguma lata e barras de cereal vão te manter vivo.

E água, claro, sempre! Hidratação em primeiro lugar!

  1. Os russos SEMPRE ajudam os viajantes

Se você chegar a uma aldeia ou cidade, provavelmente estará tudo bem, porque os russos são hospitaleiros, especialmente quanto a viajantes cansados que passam horas na estrada em suas viagens malucas.

Isto não é invencionice: todo mundo que já pedalou pela Rússia confirma o fato entre suas impressões mais fortes.

Assim, mesmo que você seja estrangeiro e não seja fluente em russo, os habitantes locais tentarão ajudá-lo a consertar uma bicicleta quebrada, conseguir comida ou até mesmo hospedagem.

"As pessoas geralmente são gentis, sempre ajudam. Apenas sorria e explique sua situação”, diz Kitaev. Ivan Mladenovic concorda. “Todo mundo que resolve pedalar na Rússia deve deixar seus medos e estereótipos em casa. Os russos são maravilhosos!”, diz.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies