5 destinos turísticos para se aventurar pela Rússia

Legion Media
Se quiser evitar multidões e fugir dos roteiros batidos no maior país do mundo, confira nossas sugestões antes de reservar o seu próximo voo.

1. Urais polares

Para a maioria dos viajantes, os montes Urais são, talvez, mais associados ao interlúdio cênico entre Iekaterinburgo e Kurgan na Ferrovia Transiberiana. No entanto, para quem se interessa por atrações menos manjadas, os confins ao norte dessa histórica fronteira geográfica entre a Rússia europeia e a Sibéria – os Urais polares – proporcionam uma das melhores experiências de aventura no país.

Os Urais polares atravessam as cidades setentrionais de Salekhard, Vorkuta e a península de Iamal, e servem como ponto focal para uma das regiões mais remotas da Rússia. Para viajantes dispostos a percorrer as montanhas, é possível vivenciar a experiência única da cultura nômade dos nenets, bem como passar a noite em um tchum (uma espécie de tenda dos locais) no meio da tundra ártica.

Durante a época das noites polares, os viajantes podem voar de Moscou para Salekhard, antes de desfrutar de uma viagem de motoneve através dos Urais polares até chegar a península de Iamal. Apesar dos fortes ventos árticos e da visibilidade mínima no inverno, esta é de longe uma das aventuras mais emocionantes na Rússia.

2. Cáucaso do Norte

A Rússia é frequentemente estereotipada como uma terra de neve e gelo, mas Adam Sloper, cofundador da Sociedade Britânica de Mochileiros, garante que “uma viagem ao Cáucaso do Norte rompe tais preconceitos”. Na fronteira sul da Rússia, cânions, castelos e deserto de areia fazem os visitantes reavaliarem sua ideia do país.

Os viajantes podem viajar de avião de Moscou, Istambul ou Sharjah até a capital da República da Tchetchênia, Grózni, antes de passar para a fronteira russo-azeri em Derbent a bordo de marchutkas (micro-ônibus). Ao longo do trajeto, os aventureiros podem visitar Sulak, um dos cânions mais profundos do mundo, e escalar a duna de areia Sari Kum, nos arredores de Makhatchkalá. Embora tenha apreciado as atrações descobertas em recente viagem, o desbravador Michael Worrall afirma que “a hospitalidade do povo tchetcheno e daguestanês é o verdadeiro destaque da região”.

3. Iakútia no inverno

Visitar a região habitada mais fria do mundo no meio do inverno pode parecer uma escolha incomum para as férias, mas, com o casaco certo e um senso de aventura, uma viagem à região dos cílios congelados pode ser uma das aventuras mais singulares da Rússia. Intermináveis ​​parques naturais cobertos de neve, caminhos de gelo azul cristalino e temperaturas que chegam a -50°C garantem experiências únicas na Iakútia. As casas de família que hospedam turistas ao longo das principais trilhas turísticas da região são bem aquecidas, e os viajantes costumam deixar esse paraíso de inverno com lembranças aconchegantes para a vida toda.

LEIA MAIS: 10 coisas para NÃO fazer na Rússia de jeito nenhum 

Os mais aventureiros podem acessar a região tomando um marchrutka de 24 horas a partir da cidade siberiana de Tinda, mas a maioria dos visitantes pega um voo para a capital regional de Iakutsk partindo de Moscou, Seul ou Harbin. De Iakutsk, os destinos mais comuns incluem Oimiakon, a cidade habitada mais fria do mundo, e o Parque Natural Pilares do Lena. No entanto, como região da Iakútia é tão grande quanto a Índia, não há escassez de destinos de viagem, e muito menos de aventuras.

4. Tchuiski Trakt

De Novosibirsk até a fronteira entre a Rússia e a Mongólia, há uma das estradas mais interessantes da Rússia para viajantes obcecados por viagens de carro: o Tchuiski Trakt. Atravessando o cenário montanhoso da república de Altai e terminando nas mágicas paisagens de estepe do distrito de Koch Agatch, o trajeto ao longo da região oferece aos viajantes um tour de force com iurts, fontes termais vulcânicas e montanhas nevadas. Entretanto, a rota não é feita apenas atrás do volante – quem visita as cidades do Tchuiski Trakt pode circular por desfiladeiros, andar de cavalo sobre as estepes e fazer rafting por uma das mais excitantes corredeiras da Rússia.

Gorno-Altaisk, a capital da República de Altai, tem voos diretos de Moscou, mas, devido à baixa frequência e custo relativamente alto, os viajantes preferem voar para Novosibirsk, antes de pegar um trem para Bisk e seguir de táxi em direção à cidade. De Gorno-Altaisk, os viajantes podem facilmente pegar marchrutkas ou táxis até a fronteira com a Mongólia, parando nos pontos turísticos da rota, como Tchibit, para se deleitar com a incrível beleza natural do sul da Sibéria.

5. Kamtchatka

Kamtchatka, uma península de fogo e gelo a quase meio mundo de distância de Moscou, é uma terra de superlativos. É uma das regiões geologicamente mais ativas do mundo e abriga paisagens tão incomuns que os visitantes se sentem em um planeta completamente diferente. Em meio a vulcões fumegantes, a região oferece natureza mais crua, primitiva – e, para os Instagrammers, fotogênica.

Devido à ausência de estradas entre Kamtchatka e o resto da Rússia, os aventureiros geralmente entram na península a bordo de voos diretos de Moscou ou Vladivostok. Da capital regional Petropavlovsk-Kamtchatski, os viajantes podem ser vistos montando em motoneves para escalar o vulcão Mutnovski, ou embarcando em uma viagem de helicóptero ao Vale dos Gêiseres. Kamtchatka é um verdadeiro paraíso de aventuras, mas os desbravadores do inverno devem levar luvas bem grossas, já que a temperatura de -30°C torna-se particularmente insuportável a bordo de motoneves.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies