Uma viagem pelos pontos menos manjados da Crimeia; veja fotos

Na península reanexada à Rússia, existem muitos lugares curiosos e parcialmente abandonados para quem busca aventuras e surpresas.

Não é à toa que muitos consideram a península um “paraíso na Terra”. Segundo os cientistas, o paralelo 45º Norte, que corta a península, é a seção áurea do planeta, uma das mais favoráveis em termos de condições climáticas para se viver Terra. 

A maneira mais fácil de chegar à Crimeia é de avião.

As companhias russas Aeroflot, Donavia e Utair e a empresa de voos fretados Vimavia realizam voos regulares para a península a partir dos três aeroportos de Moscou.

O voo para Crimeia, partindo de Moscou, leva duas horas e meia, e as passagens começam a partir de 5.500 rublos (cerca de US$ 110).

Os lagos salinos da Crimeia se assemelham aos da Bolívia e assumem um tom rosa claro no pico do calor do verão. A primavera, porém, é a hora em que lago se enche.

Para chegar a um deles, vá de ônibus até o vilarejo de Marievka, depois caminhe ao longo de 7 km. O lago está localizado no território da reserva nacional e você pode visitá-lo apenas se fizer parte de um grupo de excursão.

O verão na Crimeia é quente, com sol forte, enquanto o inverno é muito mais ameno do que no norte da Rússia.

A partir de novembro, quando a alta temporada acabou, é o momento perfeito para uma viagem econômica, porém com natureza esplêndida.

A Crimeia é uma península de tesouros. Gregos, otomanos, romanos, citas e muitas outras grandes civilizações do Oriente e do Ocidente lutaram pela região, viveram ali, construíram cidades e criaram obras de arte.

No entanto, mesmo as maiores obras de arte feitas pelo homem não podem ser comparadas com as criações da natureza.

“Eu viajei pela Crimeia a bordo de um jipe vintage. É a escolha ideal se o seu objetivo é visitar lugares afastados dos mais manjados”, conta o fotógrafo russo Artiom Rojnov.

A Crimeia que os turistas encontram hoje é um tanto selvagem e simples, como se a grande história da península ainda estivesse para acontecer. No momento, porém, a alma da Crimeia pertence à época soviética. Isso porque os resorts e as paisagens circundantes eram os destinos de férias favoritos – senão os únicos – naquela época.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Conheça também o Massandra, um palácio na Crimeia que reúne séculos de história russa.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies