Gatos, ratos e mamutes: a história contada por monumentos de animais

Relatos divertidos, curiosos e trágicos estão escondidos por trás dessas imagens. Conheça um pouco mais da história russa por meio de animais famosos.
  1. Gato de Kazan

Segundo a lenda, os gatos de Kazan eram excelentes caçadores de ratos. Em 1745, a imperatriz russa Isabel 1ª encomendou 300 gatos, que se tornaram sua guarda peluda e protegiam seus aposentos dos roedores. Acredita-se que a linhagem desses felinos sobreviva hoje nos gatos que vivem no Museu Hermitage de São Petersburgo.

  1. ‘Lealdade’

Este monumento na cidade de Toliatti é dedicado ao ‘Hachiko’ russo, um pastor alemão chamado Kostia. Em 1995, seus donoso morreram em um acidente de carro – mas o cão sobreviveu. Depois disso, o cachorro permaneceu nos arredores da tragédia, correndo pelos carros que passavam na tentativa de encontrar os donos mortos. Em 2002, Kostia morreu em uma floresta próxima de causas naturais.

  1. Ielissei, o gato

Durante o cerco a Leningrado, os ratos eram uma verdadeira praga para os seres humanos. Eles dizimavam armazéns de cereais e até atacavam pessoas. Quando o cerco foi rompido, em 1943, quatro carruagens cheias de gatos foram enviadas para a cidade para eliminar os roedores. Em memória daqueles gatinhos valentes, uma escultura de um felino foi instalada na cidade, sobre um pedestal, vigiando o povo.

  1. ‘Aqui começa a Rússia’

Esta escultura de uma mãe ursa com seu filhote não só simboliza Kamtchatka, mas a Rússia como um todo. A frase no monumento – ‘Aqui começa a Rússia’ – reafirma o extensão do país.

  1. ‘Compaixão’

Maltchik (“Menino”) era um cão vira-lata que vivia na estação de metrô Mendeleyevskaya, em Moscou – e era uma estrela local. Ele foi morto em 2001, quando Iúlia Romanova, que sofria de problemas psiquiátricos, o feriu com facadas. O monumento clama por tratamento humanitário para todos os animais de rua.

  1. Mamutes

Esses 11 mamutes de bronze estão prontos para atravessar a rodovia em direção à cidade de Khanti-Mansisk, na Sibéria. A composição de esculturas foi criada em 2007 em homenagem ao 425º aniversário da cidade.

  1. Laika

Nem todos os cães enviados ao espaço tiveram a mesma sorte de Belka e Strelka.

O primeiro animal a orbitar a Terra, a cadelinha vira-lata Laika, foi transportada para o desconhecido a bordo da nave espacial Sputnik 2 em novembro de 1957. Poucas horas após o lançamento, ela morreu devido ao superaquecimento no interior da nave.

  1. Semion, o gato

Em 1987, a família Sinichini voltava de férias para a cidade de Murmansk, no norte do país. Durante uma parada em Moscou, acabaram perdendo o gato Semion. Mas eles ficaram extremamente surpresos quando, seis anos depois, o felino apareceu à sua porta. Exausto e desmilinguido, Semion havia viajado 2.000 km para encontrar seus donoso. Um ato tão heroico não foi ignorado pelas autoridades de Murmansk, e a estátua de bronze de Semion é atualmente uma das grandes atrações da cidade.

  1. Rato de laboratório

Um monumento aos ratos de laboratório está situado bem em frente ao Instituto de Citologia e Genética, não muito longe de Novosibirsk. De acordo com Nikolai Koltchanov, diretor do instituto, o monumento relembra o sacrifício de camundongos em pesquisas genéticas usados para entender mecanismos biológicos e fisiológicos, e que contribuem para o desenvolvimento de novos medicamentos e a cura de doenças.

  1. Gato na pedra

A escultura de um gato na Ilha Kanonerski, em São Petersburgo, lembra as pessoas que, anteriormente, o local tinha um nome finlandês – Kissaisaari – que significa Ilha do Gato. Os moradores locais costumam se referir à obra como ‘Gato na pedra’.

  1. Cães de rua

Quando Vladímir Maiakóvski visitou Krasnodar em 1926, ficou tão impressionado com o número de vira-latas que chamou a cidade de capital dos cães. Muitos anos depois, em 2007, este monumento foi inaugurado no local graças ao poeta soviético.

  1. Gato sábio

O monumento de Oremburgo a um gato de óculos lendo um livro é dedicado ao herói do poema de Aleksandr Púchkin “Ruslan e Ludmila”, o gato sábio. Na obra de Púchkin, ele conta histórias e canta músicas enquanto caminha ao longo do carvalho. Moradores acreditavam que o carvalho velho onde o monumento se encontra é o qual Púchkin estava se referindo em seus escritos. O poeta costumava permanecer ali por longos períodos de tempo durante suas visitas a Oremburgo.

  1. Bobka

Bobka foi um cão de verdade, do final do século 19, que ajudou os bombeiros de Kostroma, resgatando pessoas e seus pertences de incêndios. Seus atos heroicos não foram esquecidos – em 2006, um monumento foi erguido em sua homenagem.

  1. ‘Abrir caminho para patinhos’

Esta escultura de uma mamãe pato e seus oito patinhos foi feita para homenagear o livre “Abrir caminho para patinhos”, de Robert McCloskey. A obra é uma cópia do original em Boston e foi apresentada por Barbara Bush a Raissa Gorbatcheva em 1991 como símbolo das relações Rússia-EUA e foi instalada no centro de Moscou.

  1. Cão de Pavlov

Feito em 1935, o monumento ao cão de Pavlov, em São Petersburgo, é um dos mais antigos do tipo na Rússia. É dedicado a animais que foram usados ​​em estudos, testes científicos e experimentos.

Confira também os 7 cães mais famosos da cultura russa.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies