“Cidade do Diabo”, nos Urais, tem ruas esculpidas pela natureza; veja fotos

Dmitry Karpunin
Lugar formado por ação de rio e vento é uma das principais atrações da região.

Existe uma cidade única na região de Perm, nos Urais ocidentais, com ruas estreitas e avenidas largas, uma praça e um portão. A questão, porém, é que nada disso foi construído por pessoas. Esse complexo de pedras enormes, com fissuras nas rochas, até se parece com uma cidade real, mas é, de fato, uma criação da natureza.

Existem várias lendas sobre o nascimento da chamada Cidade de Pedra. Uma delas diz que, nos tempos antigos, havia uma grande e bela cidade no local; todos os moradores a adoravam, exceto a filha do rei, que não podia vê-la, pois era cega. Um feiticeiro maligno e astuto prometeu então ao rei que curaria a princesa. Mas, no momento em que ele o fez, transformou toda a cidade e suas pessoas em pedras. A princesa poderia, enfim, apreciar a beleza, porém agora da cidade de pedra.

A Cidade de Pedra também é conhecida sob o nome antigo “Cidade do Diabo”. De acordo com outra lenda, o diabo aposta com um nobre que construiria uma cidade em uma noite. Mas um galo cocorica muito antes do amanhecer, e, assustado, o diabo foge, deixando a cidade pela metade. Durante anos, os moradores locais acreditavam que esse lugar só poderia ter sido criado por demônios e tentavam evitá-lo.

A realidade, no entanto, é que a cidade foi criada pela atividade do rio e do vento, que há milhões de anos vêm polindo essas “ruas” e “avenidas” perfeitamente retas nas rochas. As “casas” têm, em média, de 8 a 12 metros de altura; algumas ficam tão próximas que é possível saltar entre elas; outras, já são ligadas por pequenas pontes.

A cidade possui dois “distritos”: Grande Cidade e Pequena Cidade, que ficam a 150 metros de distância um do outro. No entanto, são necessárias horas para caminhar ao redor dos dois, já que a cidade tem forma de labirinto e não há mapas do local.

A cidade não é exatamente deserta. Entre seus habitantes estão “tartarugas”, “rato” e “focas” –nomes dados pelos locais às rochas em forma de animais. Assim que se entra pelos “portões”, há uma guardião local conhecida como “ídolo”.

Além de a Cidade de Pedra ser uma importante atração turística, recebe vários eventos de verão: competições anuais de escalada e um festival de teatro; cercados por paisagens naturais, os atores atuam ali mesmo nas rochas.

Os “telhados” da cidade oferecem ainda vistas incríveis da taiga dos Urais. As melhores estações para visitar a Cidade do Diabo são outono e inverno.

Paradoxalmente, a Cidade de Pedra, certa vez esculpida pela água, não tem praticamente água alguma nos dias de hoje. Duas pequenas fontes perto da “praça” principal da cidade e em suas partes mais distantes não são suficientes para os inúmeros turistas que ali acampam; por isso, é recomendável levar água.

Para chegar, é preciso, primeiro, pegar um ônibus de Perm para Chusovoy, e depois mudar de transporte para a aldeia de Usva, que fica a 2 km a pé da Cidade de Pedra.

Leia aqui sobre destinos naturais na região de Altai. 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais