Posso levar comida e bebida para a Rússia? Confira regras

Salame e outros embutidos têm entrada permitida no país desde que estejam na embalagem original e não excedam limite

Salame e outros embutidos têm entrada permitida no país desde que estejam na embalagem original e não excedam limite

Getty Images
Embora a Rússia não esteja entre os países severos que confiscam uma série de produtos alimentares de turistas desavisados, existem normas seguir.

Se você está pensando em viajar para a Rússia com produtos alimentícios, seja para você mesmo ou seus amigos, saiba o que não deve levar consigo para evitar surpresas desagradáveis ​​na fronteira.

Em primeiro lugar, qualquer produto alimentar de origem animal deve estar em sua embalagem original. Se trouxer peixe, por exemplo, ele deve vir selado na embalagem de fábrica. Peixes embrulhados em papel ou bolsa a vácuo serão confiscados.

Também é preciso ter em mente as restrições temporárias para importações de certos alimentos, que podem ser encontradas no site do Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária (Rosselkhoznadzor). Algumas restrições são estipuladas em resposta a doenças ou outros fatores relacionados ao país de origem.

Quantidade permitida

Em geral, cada viajante pode chegar ao país com até cinco quilos de produtos de origem animal e vegetal – incluindo frutas, nozes, queijos e salsichas.

Produtos sancionados também podem ser trazidos à Rússia, desde que para uso pessoal. As sanções se aplicam apenas a organizações comerciais. Certifique-se, porém, de não exceder os cinco quilos por passageiro.

Quem ultrapassar esse limite deve se preparar para a papelada. Nesses casos, é necessário preencher documentos para os produtos em questão, como um certificado veterinário e/ou uma autorização do Rosselkhoznadzor.

À parte da burocracia, o valor total não deve exceder 50 quilos. Uma grande quantidade de mercadorias atrairá atenção e perguntas, então, esteja pronto para provar que a importação não tem fins comerciais.

Algumas regras também se aplicam aos turistas que queiram levar produtos russos para seu país de origem. No caso de caviar, não é permitido transportar mais de uma lata de 250 gramas; já peixes e frutos do mar, há um limite de cinco quilos.

Álcool sob limite

Apenas maiores de 18 anos têm o direito de trazer bebidas alcoólicas para o país. O limite é de três litros de álcool, incluindo cerveja, por pessoa. Para quem planeja ultrapassar essa cota, há possibilidade de trazer dois litros extra após pagar uma taxa equivalente a 40 reais por litro. As mesmas regras valem para a exportação de álcool da Rússia para o país de origem do turista – isto é, quem quiser levar vodca russa para casa, só ficará isento de impostos se portar consigo, no máximo, três litros da bebida. 

Excesso de bagagem

Quantidade superior ao limite estabelecido pode resultar em burocracia

Cada pessoa pode transportar ao país até 50 quilos de bagagem sem pagar impostos. No entanto, todos os bens juntos não podem ter um valor maior de 10.000 euros (no caso de viagem de avião) ou 1.500 euros (de carro ou trem). Pelas regras atuais, a pessoa que transportar uma quantidade maior ou de valor superior ao permitido corre o risco de pagar uma taxa alfandegária de 30% sobre os produtos transportados.

Na prática, tudo pode depender de sorte. Uma fonte anônima contou ao Russia Beyond como conseguiu transportar sete latas de caviar (com 250 gramas cada) da Rússia para a Europa sem levantar qualquer suspeita. Ainda assim, obedecer a lei não é apenas o correto a fazer, como uma atitude menos arriscada para evitar problemas.


Quer saber como como evitar eventuais problemas na alfândega durante uma visita à Rússia? Confira aqui nosso guia prático.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies