Kostroma: o lar de Snegúrotchka, a Donzela da Neve

Gleb Yefanov, snegurochkadom.ru
Kostroma é um lugar maravilhoso para se visitar em qualquer época do ano, mas sobretudo durante as festas de fim de ano. Há poucas paisagens na Rússia mais encantadoras do que dar um passeio pela orla do rio, com a neve caindo sobre o Volga, enquanto as cúpulas douradas do mosteiro Ipatiev brilham à distância.

Quem é Snegúrotchka?

Snegúrotchka é a neta e assistente de “Ded Moróz” também conhecido como Vovô Frio, a versão russa do Papai Noel. Enquanto sugere-se que Papai Noel viva em casebres na Finlândia e no Polo Norte, Ded Moróz é um patriota orgulhoso e reside em Velíki Ustiug, na região de Vologda. Não é à toa que sua propriedade é uma importante atração turística na Rússia, recebendo mais de 200 mil visitantes por ano.

Snegúrotchka não tem raízes na mitologia eslava e só surgiu no final do século 19. No entanto, para muitos, Snegúrotchka parece ser tão eterna quanto a própria Rússia. 

Nasce Snegúrotchka

Vista da cidade e do rio Volga

Um dos dramaturgos mais importantes da Rússia e nativo da região de Kostroma, Aleksandr Ostróvski, foi parcialmente criado por uma babá que preenchia seus dias com contos de fadas. Foi ela quem lhe deu a inspiração para criar Snegúrotchka.

Ostróvski concluiu a peça “A Donzela da Neve” em 1873 (com música composta por Tchaikovsky), que mais tarde foi adaptada em uma ópera de quatro atos pelo compositor Rimsky-Korsakov, cuja estreia em São Petersburgo aconteceu em 1882. Uma versão de balé também foi encenada em 1878.

Pavilhão Ostróvski às margens do rio Volga

Ostróvski morava em Kostroma, e o principal teatro da cidade carrega seu nome. Grande parte de seu trabalho artístico, incluindo “A Donzela da Neve”, foi feito de sua propriedade na aldeia de Schelikovo, a 120 quilômetros de Kostroma, e sua residência de então tornou-se um museu.

Há, porém, outras versões anteriores à de Ostróvski. Aleksandr Afanásiev, visto como o equivalente russo dos Irmãos Grimm, escreveu uma história em 1869 sobre uma personagem chamada “Snegurka”. Em seu conto, os pobres camponeses Ivan e Maria constroem uma boneca feita de neve que posteriormente ganha vida. Já na versão de Ostróvski, Snegúrotchka é filha da Primavera e do Frio. Ela anseia por companhia humana, mas carece da capacidade de amar. Sua mãe lhe concede tal habilidade, mas, por ser feita de neve, derrete quando seu coração se aquece após se apaixonar.

Até a época do reinado de Nicolau 2º, Snegúrotchka já havia se tornado símbolo das celebrações de inverno. Ela fez parte das festas de Natal até a União Soviética proibir os feriados religiosos, nos anos seguintes à Revolução, e foi reavivada quando o Ano Novo se tornou o principal feriado de inverno, em substituição ao Natal, em 1935.

Desde então, Snegúrotchka, que se tornou neta do Vovô Frio (em vez de sua filha), virou pilar das celebrações de inverno e ajudante de seu avô na entrega de presentes.

A Kostroma de Snegúrotchka

Fachada da casa de Snegúrotchka em Kostroma

Não é muito difícil encontrar Snegúrotchka em Kostroma. Ela é tão amada em sua cidade natal que seu aniversário é celebrado em uma cerimônia oficial por dois dias.

Localizado em um prédio restaurado do século 19, à beira do rio Volga, a Terra Encantada de Snegúrotchka é um paraíso da Donzela da Neve. Ali, Snegúrotchka recebe visitantes e explica a singularidade das tradições folclóricas regionais, além de apresentar outros personagens da história de Ostróvski. Há também enormes coleções de trajes e bonecas regionais, bem como aulas de artesanato para crianças pequenas. 

Interior da casa de Snegúrotchka em Kostroma

O Hotel Snegúrotchka é inspirado na famosa Donzela da Neve de Kostroma, que é nele retratada em todos os vídeos possíveis. Há uma loja de suvenires com todos os itens imagináveis sobre Snegúrotchka. O restaurante “Metelitsa” (Nevasca), que faz parte do hotel, organiza uma festa de Ano Novo todas as noites de fim de semana, embora muitas vezes seja fechado para casamentos durante o verão. Possui hoje 55 quartos, cujos preços variam de 2.300 a 6.700 rublos (cerca de R$ 132 a R$ 385).

Anexo ao hotel encontra-se o Palácio do Gelo de Snegúrotchka, um país das maravilhas do inverno composto por uma câmara de gelo com temperatura estável de -14ºC e que oferece uma excursão interativa.

O hotel dispõe de um pacote especial de Ano Novo, de 31 de dezembro a 2 de janeiro, que inclui não só a festa de Ano Novo, como uma festa de dança dos anos 1980 na noite seguinte, uma sauna tradicional de Ano Novo, uma visita ao Palácio do Gelo e um almoço especial com receitas antigas de Kostroma. Os hóspedes também podem ter certeza de Snegúrotchka e seu avô irão se juntar às celebrações.

Há poucos anos também foi inaugurada na região a residência de Snegúrotchka, que oferece, de quarta a domingo, tours e diferentes programas interativos. As crianças podem fazer suas festas de aniversário ali, além de participar de oficinas diversas.

Snegúrotchka vira estrela global

Residência de Snegúrotchka em Schelikovo

De certa forma, Snegúrotchka tornou-se grande demais para a pequena Kostroma.

Nacionalmente, ela está ligada à identidade da cidade como uma das protagonistas do espetáculo de dança russo “Kostroma” em Moscou. Popular entre os estrangeiros, esse show conta a história da antiga Rus, e colocar Snegúrotchka no centro da história contribuiu para eclipsar sua humilde origem provinciana.

Snegúrotchka também foi protagonista de dois filmes soviéticos. Um deles, uma versão animada de 1952, aproxima-se da versão de Ostróvski e inclui as músicas de Rimsky-Korsakov.

Além disso, a famosa poeta eslovena Svetlana MakaroviÄ lançou um conto de fadas baseado na personagem intitulado “Snegúrotchka”, reafirmando sua paixão pelos contos infantis russos. Em 2004, a artista americana Ruth Sanderson, especializada em livros de Natal ilustrados, lançou ainda o livro “A Princesa da Neve”.

Como chegar à região

De carro: pegue a rodovia M8 de Moscou para Iaroslavl e dali continue pela A113 rumo a Kostroma. O tempo aproximado de viagem é de 4 horas. É importante deixar Moscou no momento certo para evitar os habituais engarrafamentos.

De trem: trens noturnos partem diariamente da Yaroslavsky (lê-se Iaroslávski). Cada perna (apenas ida ou volta) custa cerca de 2.000 rublos (quase R$ 115).

Quer saber onde vive Ded Moroz (Papai Noel russo)? Leia "Velíki Ustiug, a mágica terra natal do Papai Noel russo"

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies