Tchak-tchak, o crocante tártaro que é símbolo de amor e família

Victoria Drey
Você já preparou um bolo frito? Pois experimente essa sobremesa à base de mel.

Vários pedaços de massa crocante generosamente embebidos em xarope de mel – eis o tradicional tchak-tchak tártaro. Na língua tártara, “tchak-tchak” significa “um pouco” ou “pequeno”: talvez, seja por causa dos pequenos pedaços de massa com os quais a sobremesa é feita. Mas alguns também alegam que o nome se assemelha a barulho de uma faca cortando um pedaço de massa crocante.

Acredita-se que a receita tenha sido originada na região da Bulgária do Volga, que agora faz parte da Rússia europeia. Reza a lenda que o grande Khan da região pediu a seus chefs que preparassem uma nova sobremesa para o casamento de seu filho. A ideia era que o doce pudesse ser armazenado por bastante tempo, que fosse nutritivo e fácil de fazer, mas ao mesmo tempo deveria um visual impressionante. O Khan experimentou várias sobremesas, mas a escolha recaiu sobre esse simples prato doce.

Inicialmente, o tchak-tchak era uma espécie de sobremesa preparada em grandes celebrações e casamentos – era servida em mesas de festas como um símbolo de bom casamento, amor e vida familiar. Hoje, é possível encontrá-lo em supermercados.

LEIA TAMBÉM: 10 programas para fazer em Kazan 

Para quem não está na Rússia, não há motivo para desespero: o tchak-tchak é bem fácil de fazer em casa, e todos os ingredientes são simples. Além disso, pode ser armazenado por semanas (embora, por experiência própria, eu diga: vocês não vão demorar muito para devorar todos os docinhos).

Ingredientes para a massa

200g de farinha

2 ovos grandes

1 colher de chá de açúcar

½ colher de chá de bicarbonato de sódio;

Pitada de sal

Óleo para fritar

Ingredientes para o xarope

250g de mel

50g de açúcar

Modo de preparo

Usando um fuê ou garfo, bata os ovos e misture o açúcar, o sal e o bicarbonato de sódio em uma tigela até se tornar um creme homogêneo.

Peneire a farinha em uma superfície limpa e abra uma espécie de cavidade no meio; use cerca de 180g de farinha e separe o restante para mais tarde. Com cuidado, despeje os ovos batidos no buraco e, com um garfo, vá misturando-os com a farinha.

Quando a massa estiver mais espessa, continue sovando-a com as mãos por cerca de 5 minutos, até que fique macia e não grude na palma.

Faça uma bola com amassa, coloque-a dentro de um saco ou recipiente de plástico, e deixe descansar em um local fresco por 20 minutos.

Divida a massa em duas partes iguais e comece a abrir uma de cada vez. Abre uma das partes em uma fina camada retangular de cerca de 2 a 4mm de espessura; em seguida, corte essa massa em tiras com 4 cm de largura e deixe secar por 10 minutos.

Polvilhe as tiras com farinha e disponha-as umas sobre as outras. Corte-as transversalmente em tiras estreitas de cerca de 5 mm de largura. Repita o processo com a segunda bola de massa para obter vários pedacinhos de massa.

Quando terminar de cortar toda a massa, coloque óleo suficiente em uma panela funda: será preciso pelo menos 300 ml para fritar. Leve a fogo médio-alto e faça um teste jogando uma massinha na panela: se começar a imediatamente crescer, a temperatura do óleo está ideal. Vá fritando as massas em pequenas porções.

Mexa sem parar os pedaços de massa com uma escumadeira enquanto frita e deixe no óleo até dourarem – em geral, leva um ou dois minutos. Espalhe as massinhas já fritas sobre algumas folhas de papel toalhas para absorver o óleo e continue fritando.

Para preparar xarope, basta misturar o açúcar com o mel em uma panela e levar à fervura em fogo baixo.

Deixe o xarope fervendo por um ou dois minutos e retire rapidamente do fogo.

Transfira os pedacinhos de massa frita para uma tigela grande e despeje a calda quente. Comece imediatamente a misturar os tchak-tchak com uma colher de pau para cobrir todas as massinhas com mel.

Em seguida, transfira a mistura para outro prato, mergulhe as mãos em água fria e modele o tchak-tchak em formato de pirâmide – faça-o rapidamente porque os docinhos grudam em segundos. Decore o bolo com as frutas secas de sua preferência.

Alguns dizem que o tchak-tchak precisa ser mantido por vários dias antes de consumi-lo, mas é impossível resistir por tanto tempo. Portanto, deixe a sobremesa a temperatura ambiente por algumas horas, ou coloque na geladeira, se preferir gelada.

Priátnogo appetita!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies