De volta ao tempo: aprenda receita soviética de tubinhos de waffle com recheio de doce de leite

Victoria Drey
Guloseima é, talvez, a melhor maneira de transportar um russo de volta à infância. Saiba como fazer bom uso do caramelo de estilo soviético, conhecido como “leite condensado cozido”, ou doce de leite nos países de língua espanhola e no Brasil.

Doces caseiros são importantes para a nossa família, e quase todos os meus doces favoritos, como vatruchka, sirniki ou pirojki são feitos pela minha mãe ou avó. Uma gulodice que eu simplesmente amava nos meus dias de infância eram tubinhos de waffle recheados com leite condensado cozido (ou, basicamente, doce de leite). O único problema era que nunca fazíamos esses tubos em casa, porque nem minha mãe nem minha avó tinham uma máquina de waffle para fazer massas finas e crocantes. Também era difícil encontrá-los em mercearias e padarias porque, pois, se houvesse tubos, esgotavam-se em minutos. Então, quando minha avó me presenteou com uma nova máquina de waffle, eu me tornei a garota mais feliz do planeta.

Meus pais também eram grandes fãs dos tubinhos de waffle quando crianças na URSS. Papai diz que era uma das guloseimas mais deliciosas dentre as várias opções que podiam encontrar na cantina da escola. Tubos com doce de leite raramente estavam à venda, por isso, as crianças ficavam sempre animadas ao ver esses waffles generosamente recheados com leite condensado cozido.

A receita para waffles finos é bastante simples, e os ingredientes básicos podem ser encontrados em sua própria cozinha. O desafio começa quando tenta formar os tubos de waffles. Você pode tentar fazer os tubos com as mãos, mas a melhor forma, e mais fácil também, é usando algo parecido com um cone. Tive a sorte de encontrar um pilão de madeira entre os meus utensílios de cozinha – ele cria tubos perfeitos. Você também pode usar uma luva se tiver medo de queimar os dedos. O resto do processo é bem fácil, mas primeiro verifique se você tem uma chapa para fazer waffles finos.

Ingredientes:

2 latas de leite condensado cozido (doce de leite)

200 g de manteiga

180 a 200g de farinha

70g de açúcar

4 ovos grandes

1 colher de chá de fermento em pó

Raspas de 1 limão

Pitada de sal

1 colher de sopa de rum ou conhaque 

Modo de preparo:

Coloque a manteiga em temperatura ambiente em uma tigela grande e use uma batedeira até atingir uma pasta esbranquiçada e lisa. Adicione o açúcar, as raspas de limão e volte a bater. Acrescente os ovos um por um, mexendo sem parar.

Em seguida, polvilhe gradualmente a farinha peneirada com fermento em pó e sal e mexa cuidadosamente a mistura com uma espátula. Deve ter uma consistência mais líquida, semelhante à massa de panqueca. Adicione então uma colher de conhaque ou rum e, na sequência, misture bem todos os ingredientes antes de levar para assar.

Ligue a máquina de waffle até o máximo e coloque uma colher de sopa de massa no meio. Feche a tampa e asse até que o waffle esteja dourado em ambos os lados.

O próximo passo é mais importante – moldar o seu waffle em um tubo. O segredo, porém, é trabalhar rápido: remova o waffle da máquina, coloque-o na superfície da pia e enrole-o ao redor do pilão de madeira (ou algo em formato de cone).

O processo todo leva apenas alguns segundos, pois o waffle torna-se crocante e frágil muito rapidamente. Por isso, certifique-se de retirar o waffle no momento em que estiver quente e maleável. Prepare o resto dos waffles do mesmo modo e deixe esfriar.

Para o recheio, use leite condensado cozido na panela de pressão (ou doce de leite pronto). Se quiser, adicione manteiga batida para tornar o recheio mais cremoso.

Quando os tubos estiverem completamente frios, recheio-os generosamente com o doce de leite, polvilhe com açúcar de confeiteiro e saboreie as guloseimas com uma xícara de café forte. Priátnogo appetita!

Confira outros 10 doces que toda criança soviética adorava

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies