10 delícias gastronômicas que só se encontra na Rússia

Legion Media
Não são apenas espécies de animais que entram em extinção: alimentos, tipos de plantas e receitas antigas também. Listamos abaixo 10 dos comidas interessantes que figuram no catálogo internacional de alimentos ameaçados “A Arca do Sabor”.

Existem 76 produtos russos no catálogo on-line da Arca do Sabor, que reúne cerca de 5.000 alimentos ecologicamente corretos e ameaçados de extinção no mundo inteiro.

O Russia Beyond selecionou 10 dos mais deliciosos que só são saboreados na Rússia.

1. Sal preto de Kostromá 

Na Rus Kievana, o sal preto era cozido antes da Páscoa, juntamente com os bolos tradicionais e ovos na Quinta-feira Santa. É feito de sal grosso, misturado com pão de centeio ou resíduos do preparo de kvass, folhas de repolho e ervas aromáticas. A mistura é colocada em uma saco de pano e assada em alta temperatura no forno, e o cristal resultante é moído. É menos salgado que o sal de mesa e tem aroma de ervas.

2. Omul do Baikal 

O omul do Baikal é uma espécie rara de peixe branco que vive sobretudo no lago homônimo e nos rios que fluem para ele. Em média, um omul pesa até 1,5 kg, apesar de alguns chegarem até 7 kg.

O omul salgado e defumado é uma das lembranças mais populares entre os turistas que visitam o lago Baikal. Sua carne delicada não é muito oleosa, portanto, aqueles que preferem peixes suculentos devem, talvez, consumir omul fresco.

3. Jutu dos Nenets

O jutu é um prato tradicional dos Nenets, povo indígena que vive no norte da Rússia. É feito de diferentes espécies de peixe branco, como sterlet, lúcio ou omul. O peixe é cortado em fatias e seco ao sol, depois defumado ao ar livre ou em um fumeiro.

4. Queijos de Tuvá

Existem cerca de 250 famílias na República de Tuvá que criam iaques. O leite de iaque tem mais gordura que o de vaca e, portanto, um sabor mais suave. Nessa região, é usado para produzir vários produtos lácteos: como bichtak (queijo de leite integral), aarji (tipo coalhada) e kurut (parecido com queijo cottage).

5. Carne defumada de Altai

Há muito tempo, a defumação é a principal forma de preservar a carne de iaque e veado usada pelos povos indígenas locais. Carne defumada tem gosto parecido com o de carne magra e é bem fácil de fazer. A carne é cortada, polvilhada com sal, açúcar e pimenta, esfregada no alho, e depois defumada por seis a 24 horas.

Atualmente, a escala da produção de carne defumada em Altai é bastante modesta - menos de uma tonelada por ano. Isso tem a ver com uma queda no número de bovinos e o estilo de vida em transformação.

6. Mantak de Tchukotka

O mantak é feito de pele e gordura de baleia. Mas esse prato tradicional de Tchukotka não pode ser comprado – só pode ser experimentado como um regalo oferecido por moradores locais, já que sob a convenção internacional, os tchuktchis e esquimós são autorizados a caçar baleias apenas para consumo pessoal e em quantidade limitada.

O mantak fatiado bem fininho é consumido cru, cozido, marinado ou defumado. Tem gosto de gordura de porco curada com cogumelos.

7. Repolho de Kolomna

O repolho de Kolomna é uma variedade de repolho branco que era cultivada no século 18 na aldeia de Kolomenskoie, não muito distante de Moscou. Mais tarde, começou a ser amplamente cultivado em toda a Rússia central. Pesando até 16 kg, essa variedade não é adequada para armazenamento por períodos prolongados. Suas folhas, especialmente as do lado de dentro, têm um sabor tenro e levemente adocicado. O repolho de Kolomna é ideal para conserva e fermentação.

8. Favas negras russas

Favas pretas russas eram produzidas na região de Leningrado com base em grãos cultivados na época da antiga Rus. As favas negras são únicas porque podem resistir a geadas severas e são resistentes a pragas. Além disso, são capazes de crescer em áreas próximas ao Círculo Polar Ártico. Com sabor adocicado, são usadas cozidas, fritas e enlatadas para preparar entradas e pratos principais.

9. Geleia doce Mos

Mos é uma variedade de geleia doce branca e vermelha feita de peixe seco, óleo de foca e diferentes bagas. Trata-se de uma sobremesa tradicional do povo indígena Nivkh, que vive na ilha de Sacalina. O prato é congelado e pode ser armazenado por muito tempo sem perder suas propriedades. Mas o mos só pode ser provado localmente, durante o Festival do Urso, e sua receita é mantida em segredo absoluto.

10. Sbiten de Suzdal

Antes da chegada do chá, o sbiten era a única bebida quente na Rússia. Foi mencionado pela primeira vez em crônicas que datam de 1128. É feito de água, mel (que deve ser local) e várias especiarias – canela, cardamomo, gengibre, folhas de louro, cravo e folhas de groselha preta.

Acha que a verdadeira bebida nacional da Rússia é a vodca? Enganou-se. Veja aqui as propriedades e receita de kvass.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies