Dez raças de cães nativas da Rússia

Do popular husky siberiano ao exótico cão-chacal.

O Samoieda é uma raça canina que recebeu esse nome devido ao povo indígena samoieda, natural da Sibéria. Esses pastores de renas nômades criavam estes cães brancos e macios para ajudá-los no pastoreio e para puxar trenós. Um nome alternativo para a raça, especialmente na Europa, é Bjelkier.

O Borzoi russo lembra um lobo e tem o hábito de manter a cabeça baixa. Comparado com o beagle e outros cães de caça, o borzoi é muito mais rápido e geralmente consegue alcançar sua presa, enquanto o beagle apenas as direciona para um local e as persegue.

O Pastor Caucasiano ou Pastor do Cáucaso é um cão poderoso com um corpo pesado, musculoso e uma grossa camada de pelo que o protege das duras condições climáticas e dos predadores de ovelhas.

O Terrier Preto da Rússia é uma raça criada no canil Krásnaia Zvezdá por ordem de Iossif Stálin. É um cão policial usado para vigiar prisioneiros e se adapta a todos os climas.

O Pastor do Leste Europeu é uma raça muito popular na Rússia, onde tem fama de ser um cachorro extremamente inteligente e leal, muito dedicado ao seu dono.

O Husky Siberiano é uma raça cujos antepassados ​​vieram da região extremamente fria do Ártico siberiano. Os huskies siberianos eram criados no nordeste asiático para puxar trenós com cargas pesadas entre longas distâncias e em condições difíceis. Eles foram levados para o Alaska durante a corrida do ouro que aconteceu na região no início do século 20 e posteriormente se espalharam pelos Estados Unidos e Canadá.

Laikas são cães similares ao husky siberiano e existem na Rússia em uma grande variedade de raças. A Laika da Sibéria Oriental, por exemplo, é um caçador natural, usado para caçar presas grandes e pequenas, que vão desde esquilos, martas, zibelinas e perdizes até alces, ursos, javalis e leões da montanha. Podem também ser usados ​​como cães de trenó. 

O Toy Terrier Russo é um cão pequeno que foi originalmente gerado na Rússia a partir do Toy Terrier Inglês. No início do século 20 era uma raça muito popular, mas que deixou de ser criada após a Revolução Russa, pois eram normalmente considerados animais de estimação da aristocracia. Os cães dessa raça voltaram a ser criados na década de 1950.

Embora o Cão de Guarda de Moscou se pareça muito com o São Bernardo, na realidade esta raça nativa russa combina a beleza e inteligência do São Bernardo com a versatilidade e energia do Pastor Caucasiano.

A ideia de cruzar um cão e um chacal foi proposta pela primeira vez pelo biólogo soviético Klim Sulimov, por volta do final dos anos 1980, quando trabalhava no Ministério do Interior russo. Por isso, este híbrido é às vezes chamado de cão Sulimov.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais