Os tanques soviéticos que quase capturaram Hitler em 1943

Russia Beyond (Domínio público)
Muito antes do fim da Segunda Guerra, tropas soviéticas estiveram a apenas alguns quilômetros do “führer”, mas não sabiam disso.

Em 20 de fevereiro de 1943, nos arredores da cidade de Zaporôjie, no sudeste da Ucrânia, tanques soviéticos surgiram repentinamente na retaguarda das tropas alemãs. O inesperado avanço dos russos assustou o comando da Wehrmacht, já que justamente naquele momento o próprio “führer” Adolf Hitler estava na cidade, que gozava de pouca defesa.

Ataque rápido

No final de janeiro, as tropas soviéticas lançaram a operação Vorochilovgrad, também conhecida como "Operação Salto", com o objetivo de libertar o leste da Ucrânia dos alemães. Moscou queria uma vitória rápida, mas subestimava a capacidade do inimigo.

O 25º Corpo de Tanques do general Piotr Pavlov foi o mais bem-sucedido. Ele incluía três brigadas de tanques, uma brigada de fuzis motorizada e um regimento de artilharia antiaérea.

General Piotr Pavlov.

Em rápida marcha, eles cobriram mais de 300 quilômetros em menos de dez dias, passando pelo território de três regiões ucranianas e libertando dezenas de aldeias pelo caminho.

A poucos quilômetros de Hitler

Naquele momento, Adolf Hitler deixou seu quartel-general Werwolf, localizado próximo à cidade de Vinnitsa, no centro da Ucrânia, e voou para Zaporôjie para o quartel-general do comandante do Grupo de Exércitos Sul, Marechal de Campo Erich von Manstein para discutir a situação estratégica com ele.

“No terceiro dia recebemos as informações de que os russos tinham rompido a frente perto de Dnepropetrovsk. A estrada principal passava pelo campo de aviação onde nosso avião estava estacionado", escreveu o piloto pessoal de Hitler, Hans Baur. "Todas as forças no campo de aviação se reuniram para defendê-lo, mas a defesa não parecia muito confiável, não tínhamos nem artilharia, nem rifles antitanque".

Hans Baur.

Em 20 de fevereiro, dezenas de tanques soviéticos do 25º Corpo surgiram nas proximidades de Zaporôjie. “Os tanques russos estavam a 5 quilômetros do aeródromo quando um trem blindado alemão com instalações antiaéreas bloqueou seu caminho", relatou o general Rainer Stael, capturado pelos soviéticos em 1944.

Logo Hitler chegaria ao campo de aviação, e tudo estava pronto para sua rápida evacuação. “Três [aviões quadrimotor] Condor, com motores já aquecidos, decolaram", escreveu Manstein.

Avião pessoal de Adolf Hitler.

Para grande surpresa dos alemães, as tripulações dos tanques soviéticos sequer tentaram invadir o aeródromo. Como logo ficou claro, eles simplesmente ficaram sem combustível.

De acordo com Baur, os russos tiveram todas as chances de capturar Hitler no campo de aviação, mas depois de ver centenas de aeronaves, eles decidiram que o aeródromo estava bem protegido.

 “As tripulações saíram dos tanques e ficaram paradas no mesmo lugar. Se soubessem que Hitler estava no aeródromo, será que eles teriam se comportado assim?", escreveu o piloto pessoal do “führer".

LEIA TAMBÉM: Por que a URSS assinou um pacto com Hitler?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies