Budapeste recém-libertada pelo olhar de fotógrafos soviéticos

Evguêni Khaldei/МАММ/МDF
Treze divisões de tanques nazistas ficaram sem saída na capital húngara, mas se recusaram a se render. O Exército Vermelho conseguiu derrotá-las após seis semanas de combate e, em 13 de fevereiro de 1945, soldados soviéticos enfim entraram na cidade. Por sorte, os fotógrafos capturaram cada momento.

Confronto de rua

Atiradores soviéticos em Budapeste

Ruas em ruínas

Confronto de rua

Prédio em chamas

Tropas soviéticas entram na cidade libertada

Sapadores soviéticos em missão nas ruas

Casal judeu libertado de gueto em Budapeste

Sapadores na Ponte Elisabeth, em Budapeste

Enfermeiras cuidam de feridos

Casa de Ópera de Budapeste

Soldados soviéticos marcham em Budapeste

Ruínas da Ponte das Correntes e margem próxima

Húngaros esperam por sapadores soviéticos para vistoriar ponte flutuante

Edifício do Parlamento húngaro

Bandeira soviética no topo do Parlamento húngaro

Soldados soviéticos com acordeão celebram a libertação da cidade

Moradores locais no monumento ao governante húngaro do século 19, Lajos Kossuth

Barreiras antitanque na margem do Danúbio

Moradores locais conversam com soldado soviético

LEIA TAMBÉM: Rjev, a batalha mais sangrenta da Segunda Guerra Mundial

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies