10 curiosidades sobre ‘Luzinha Azul’, o principal programa de Ano Novo da TV soviética

Anatóli Kovtun/MUMM/MDF
Artistas soviéticos lutavam entre si pela chance de aparecer no principal programa no “Luzinha Azul”. Depois do Ano Novo, o programa era discutido ainda por semanas a fio e muitas das canções que estreavam ali viravam hits pelas décadas seguintes.

1. Depois da primeira edição de “Luzinha Azul”, espectadores indignados inundaram o estúdio de TV com cartas: “Como é possível beber e cantar ao mesmo tempo? Ou não é Urazbaieva cantando? Se não é, quem é essa cantora?” Isso aconteceu porque a cantora soviética Elmira Urazbaieva se apresentou com playback na TV, que filmava ao vivo.

Durante a apresentação, Urazbaieva se aproximou de uma das mesas, uma pessoa do público lhe ofereceu uma taça de champanhe, ela bebeu, se engasgou e teve um acesso de tosse, enquanto a música continuava a ser cantada. Foi assim que os espectadores soviéticos descobriram o playback. Como lembrou o compositor Levon Oganezov, “o caso foi horrendo”.

2. O “Luzinha Azul” foi o primeiro talk show de entretenimento da TV soviética. No começo, ele se chamava “Café da Televisão” e era um show de artistas e pessoas comuns que compartilhavam histórias interessantes e conversavam. No início, o programa era filmado em um café de verdade, mas depois, o clima de festa em um restaurante foi recriado em um estúdio.

As primeiras edições do programa, lançadas na década de 1960, eram transmitidas ao vivo todos os finais de semana, mas, mais tarde, as gravações passaram a ir ao ar na véspera de Ano Novo e no Dia Internacional da Mulher.

3. O novo nome do programa, “Luzinha Azul”, surgiu no início dos anos 1960, quando a fábrica de rádios Aleksandrov lançou aparelhos de TV de nova geração chamados “Rekord”. A imagem era em preto e branco, mas as telas tinham um brilho azulado, o que inspirou os autores do programa em seu nome.

4. Um dos primeiros e principais ​​convidados do “Luzinha Azul” foi o cosmonauta Iúri Gagárin, o primeiro homem a ir ao espaço. A gravação do brinde que ele fez de Ano Novo no programa foi preservada. Ele também participou de quadros curtos e coapresentou uma edição especial do “Luzinha Azul” que foi transmitida no Dia Internacional da Mulher.

5. Cada edição de “Luzinha Azul” durava duas horas, mas os preparativos levavam vários meses, iniciando-se em agosto, no final do verão russo. Então, os convidados apresentavam seus números, que eram aprovados pelo Departamento de Edição de Programas Musicais, enquanto as filmagens do programa em si começavam em setembro. A montagem do programa era concluída apenas algumas horas antes de o Ano Novo chegar às regiões do Extremo Oriente do país. Conseguir uma vaga no programa não era fácil. Só a vaga de redator-humorista era disputada por cerca de 20 pessoas.

6. Durante as filmagens, era servido álcool de verdade e os convidados tomavam champanhe Sovetskoie, segundo disse o apresentador Igor Kirillov ao jornal Komsomolskaia Pravda. Segundo ele, várias caixas de champanhe eram consumidas durante as filmagens de cada programa.

“Nem todos os intérpretes e compositores tinham freio, por isso eram servidas também garrafas de cidra com rótulos de champanhe colados”, lembra Kirillov.

Mas os convidados ainda traziam suas próprias bebidas e ingeriam conhaque secretamente antes do início das filmagens. Na década de 1970, as bebidas de verdade foram substituídas por limonada ou água colorida, e as frutas e doces nas mesas eram feitos de papel machê.

7. Uma das apresentações mais memoráveis ​​da história do programa foi feita pelo cantor soviético Iossif Kobzon, que cantou uma canção chamada “Cuba, meu amor”, vestido Che Guevara, com uma barba postiça e segurando um rifle de assalto nas mãos.

8. O “Luzinha Azul” tinha uma relação especial com a patinação artística, e exibia performances de patinadores ilustres da época. Às vezes, outras celebridades tentavam calçar os patins, por exemplo, o ator e comediante de stand-up Arkadi Raikin. Aliás, esse foi o primeiro programa de TV na URSS a apresentar celebridades dançando no gelo.

9. Na década de 1990, o “Luzinha Azul” foi interrompido temporariamente e só voltou às telas de TV em 1998. Durante a era soviética, os artistas cantavam apenas canções em russo, enquanto na repaginação passaram a tocar versões cover de canções do ABBA ou o hit do Army of Lovers “ex Revolution”, algo impensável nos tempos soviéticos. O programa também não trazia mais gente comum do povo, apenas celebridades.

10. Atualmente, há vários programas de Ano Novo nos principais canais de TV nacionais da Rússia com o mesmo formato de “Luzinha Azul”. Eles são criticados pelas piadas monótonas e atmosfera artificial e por convidarem todos os anos os mesmos artistas, que hoje em dia são irrelevantes para os espectadores jovens.

O Ibope dos canais de TV na véspera de Ano Novo, porém, cai ano a ano. Por exemplo, na véspera de Ano Novo de 2019, o “Canal 1” perdeu 556.000 espectadores em comparação com o ano anterior (uma queda de 8,69% por ano), enquanto a audiência de “Rossia 1” caiu em 222.000 pessoas (uma queda de 3,42% ano a ano).

Em 2018, o apresentador do principal programa russo de noitada do “Canal 1”, Ivan Urgant, apresentou sua própria versão de “Luzinha Azul”, chamando-a de “Urgant Azul”. O programa contou com a participação de artistas populares entre o público mais jovem: os cantores Monetochka, Ivan Dorn, Little Big, a comediante Danila Poperechny, a atriz Irina Gorbatchova e muitos outros.

O programa teve uma interpretação engraçada e pós-irônica de um clássico da TV soviética. O público gostou do formato e, na véspera de Ano Novo de 2019, saiu a segunda edição do “Urgant Azul”, que conseguiu mais de um milhão de visualizações apenas no YouTube.

Em novembro de 2020, o cantor Valéri Meladze conclamou os colegas a não aparecerem em programas de TV de Ano Novo neste ano, a fim de chamar a atenção das pessoas para os problemas vividos pela indústria do entretenimento por causa da pandemia, já que tantos artistas tiveram que cancelar turnês shows e perderam seus rendimentos.

“Talvez assim alguém perceba que existe toda uma indústria na qual dezenas de milhares de pessoas estão sem trabalho há muitos meses”, escreveu Meladze em sua página do Instagram.

Mesmo assim, “Luzinha Azul” estará nas telas de TV russas nesta véspera de Ano Novo e com os artistas e convidados sem máscaras — imprudência em dobro?

LEIA TAMBÉM: Quantos tipos de Papais Noéis há na Rússia? Veja fotos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies