Artesãos russos do século 20 (FOTOS)

Arquivo
A Rússia é famosa por seus artesãos. Cada região do país abriga vilas inteiras onde as pessoas vêm aperfeiçoando seu comércio há gerações. Em plena era digital, quando o “feito à mão” é uma marca de qualidade, o Russia Beyond traz fotos antigas de artesãos russos com a mão na massa.

Um dos tipos de artesanato mais procurados na Rússia era a produção de colheres de madeira. Aliás, as colheres não eram usadas apenas como talheres, mas também como instrumento musical. 

Artesãos de Níjni Novgorod, 1897

Já a cidade de Pavlovo, na região de Níjni Novgorod era famosa por seus mestres metalúrgicos, que faziam fechaduras, facas e bandejas, como nesta foto dos anos 1900.

Metalúrgicos de Pavlovo fazendo bandejas

Em lugares onde a terra era infértil, os camponeses migravam cada vez mais da agricultura para o artesanato, porque eram mais lucrativos e exigiam menos esforço.

Mulheres de Zvenigorod trabalhando em máquinas de tricô, 1918

Os sapateiros que trabalhavam nas ruas com ferramentas e materiais simples eram conhecidos como “sapateiros frios”; no entanto, esta expressão também era aplicada a trabalhadores desleixados.

Kimri, região de Tver, década de 1920

Assim eram os sapateiros mais profissionais, que tinham sua própria oficina. Naturalmente, seus serviços também eram mais caros.

Sapateiro nos anos 1930

Os melhores artesãos tinham aprendizes. Para crianças de famílias indigentes, tal posição era como ouro em pó.

Oficina de sapateiro, década de 1930

Outro ofício comum era a fabricação de botas de feltro, os calçados mais populares durante o inverno russo.

Primeira fase de produção – preparação do feltro, 1930

A etapa mais importante era a feltragem propriamente dita das futuras botas.

Artesão amolece a peça de trabalho, tornando-a mais fácil de moldar e texturizar.
A etapa final era o processamento com pedra-pomes

Nenhum bazar russo estava completo sem itens tecidos com casca de bétula ou raízes de outras árvores, como o salgueiro. Os mais famosos artigos feitos à mão – sapatilhas – seguiram o caminho do dodô (espécie extinta de ave da família dos pombos), mas as cestas ainda são muito populares até hoje.

Tecelagem de cestos, anos 1930

Na URSS, diversos trabalhos de produção passaram gradualmente à indústria, mas em algumas aldeias os artesãos resistiram por muito tempo.

Camponês prepara pele de carneiro para casacos destinados a soldados do Exército Vermelho, 1941

LEIA TAMBÉM: As fraudes dos comerciantes de alimentos na Rússia Imperial

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies